segunda-feira, 12 de abril de 2004

A Minha Primeira Vez

A MINHA PRIMEIRA VEZ 



A Primeira Vez

O primeiro videocassete surgiu no Brasil em 1982, segundo pesquisas exaustivas no Google. Mas só virou febre mesmo em 1985. Até então eu não podia pegar essa febre, nem mesmo um resfriado leve. Videocassetes eram objetos que estavam no mesmo patamar de impossibilidade que era eu conseguir comer a Cláudia Raia.

Eu já até vira algumas locadoras, quando passeava por Copacabana. Eu nem entrava, pois não me considerava digno de tal "honra". No bairro onde eu morei a minha vida quase inteira só veio a ter locadora há 5 anos atrás, pra se ter uma idéia.

Daí que no ano de 1987, o impossível aconteceu: um amigo da turma chegou com um videocassete. Ele estava no exército, e conseguiu um com algum cara lá de dentro. Acho que comprou. Novo. Tudo bem um videocassete, não havia locadora no bairro (nem haveria durante os próximos 12 anos), mas o problema maior não era esse. Estávamos lá... com o VCR em mãos... NUM DIA DE DOMINGO!!!

Nem nos bairros próximos ainda havia locadora. Mesmo se houvesse o dia era DOMINGO!!! Como já exclamei antes. Mas um de nós três, um cara que era DJ (e é até hoje) cismou que devíamos procurar uma locadora no "centro" da Baixada Fluminense, Belford Roxo. Eu dizia, mas é domingo... mesmo que tenha estará fechada. Mas como eram apenas 20 minutos, não estávamos fazendo nada, não tinha nenhuma festa para aquele dia, e eu não me embebedaria mesmo... fomos.

Claro que tinha. Claro que estava fechada. Estávamos começando a entrar em desespero. Mas acho que ninguém chorou... nas primeiras 3 horas improdutivas. Não sabíamos o que fazer. Era como ganhar um carro e não ter gasolina, nem algum posto aberto (by DilmarX).

Sentamos na calçada em frente à casa do cara DJ, onde o videocassete estava a espera. Daqui pouco o dono do vídeo sumiu. Daí a algumas horas ele apareceu com um filme. Guardamos os vidros de veneno de rato e nos animamos. Nem mesmo perguntamos como ele conseguira. Talvez tenha usado alguma técnica do exército para matar alguém, sei lá.

Colocamos a fita, esperando algum filme que não tivesse passado na TV e que não fomos ver no cinema, ou mesmo que tivéssemos visto, mas que fosse interressante. Mas... não era.

Era um filme de guerra dos mais obscuros e péssimos que já eu nunca ouvira falar. Não lembro o nome. Mas não faço questão. Era horrível a sensação. Ao mesmo tempo que estava feliz de ver meu primeiro filme num videocassete, eu não conseguia acompanhar o filme de tão ruim que era. Era algo como esses filmes que o Dolph Lundgren faz direto pra vídeo, mas que conseguia ser pior. O que era uma façanha.

Mas foi legal. Até que eu tivesse o meu próprio VCR, vimos muitos filmes naquele, inclusive eu lembro de ter visto um filmaço nele que foi Colors - As Cores da Violência, com Sean Penn e Robert Duval.


Nenhum comentário:

Business

category2