quinta-feira, 24 de junho de 2004

Vício

VÍCIO


Minha força de vontade escapa diante de teu olhar
Tomo um gole da bebida da qual decidi me abster
A fumaça do teu sorriso em meus poros está
Estou impregnado, totalmente viciado em você

Eu, que de vícios estou tão livre, me entrego
Ao som da tua voz que de longe escuto
Como ao som de uma música viciante, me apego
E repito o refrão vez após vez, nem reluto

Viciado que não encontra desintoxicação
Nem mesmo sabe se a deseja
Se é o vício de amor no coração
Que pode matar o viciado, que assim seja

Se preciso parar, se preciso de ajuda
Só se for ao te encontrar, vício delirante
Com tua mão firme então me acuda
És minha cura, vício desintoxicante


Nenhum comentário:

Business

category2