terça-feira, 22 de junho de 2004

Perdão

PERDÃO

Perdão por ter acendido uma chama incontrolável
Nem mesmo tinha como mantê-la acesa
Não havia como tornar a chama palpável
Sem queimar toda e qualquer certeza

Perdão por te deixar em total desolação
Não se deixe levar por tal sentimento
Não fique aí, escondida na escuridão
Todos precisam de tua alegria, não lamento

Perdão por ser apenas quem eu sou
Lembre-se apenas do eu anterior
Que um dia teu olhar singelo admirou
Aquele que nunca te trouxe dor

Perdão por palavras que se tornaram vazias
Foram ditas sinceramente, no coração
Tantas palavras e tantas delas poesia
Sobrando apenas agora uma que pede... perdão.

Nenhum comentário:

Business

category2