quinta-feira, 22 de julho de 2004

Moça Misteriosa

MOÇA MISTERIOSA


Estava a percorrer a estrada, aquela da vida
Como faço desde que nasci, e então a avistei
A beira da estrada
Caminhava decidida
Ao passar por perto dela, sua mão eu agarrei
E a puxei

A moça misteriosa
Senti sua mão firme, mas ainda assim gentil
Pensei que ela fosse resistir
No entanto, apenas adentrou o meu caminho

Com seu sorriso um tanto irônico, caminhou
Ali ao meu lado, por vários minutos
Conversava e ainda assim, continuava um mistério
Revelava tanto de si em suas ações, em suas palavras

E a moça, de uma personalidade febril
Caminhando ao meu lado, me fez logo perceber
Que havia algo estranho, que eu não compreendia
Eu estava tão absorto em sua simpatia que não vi

Daí que em seu misterioso encanto, pude perceber
E nem mesmo me senti surpreendido
Pois ela não estava no meu caminho caminhando
Era eu quem na sua estrada estava.

Nenhum comentário:

Business

category2