terça-feira, 1 de novembro de 2005

Estranha Coincidência

ESTRANHA COINCIDÊNCIA

Certas coincidências são de se deixar qualquer um de cabelos em pé. Quando eu fui pela primeira vez assistir à queima de fogos, fui junto com um casal de amigos, vizinhos de onde eu morava. Eu ainda morava bem distante de Copacabana e levamos um bom tempo pra chegar até lá, atravessando túneis a pé e tudo mais. Assistimos ao show, que era realmente tudo que diziam, pelo menos naquela época.

Terminado tudo começamos a caminhar pela praia, indo até o arpoador. Subimos numa elevação onde o pessoal nos ofereceu maconha, a qual eu declinei. Era uma noite legal, com aquele clima de ano novo. Começamos a voltar pelo Arpoador. Conversávamos sobre vários assuntos e eles iam mudando sem nenhum padrão. De repente, não lembro porque começamos a falar da Fernanda Montenegro. Meu amigo, que tem uma mania de saber de tudo e de todos, não deixou escapar aquela, e disse que já havia trabalhado na casa (ou apartamento, sei lá)... mas lembro bem dele ter dito algo como:

- AQUELA FILHA DA PUTA TEM UMA PISCINA ENORME!!!

O palavrão era só pra dar mais ênfase a história, e as letras maiúsculas, ao fato de que ele fala alto. Eu e a esposa dele ouvíamos por ouvir e continuávamos andando. Logo em seguida a ele ter dito isso, o cadarço do tênis da minha amiga desamarrou, e ela se sentou num banco ali, na praia do Arpoador, pra amarrar. Assim que ela sentou, passaram por nós Fernanda Montenegro e seu marido, que deviam estar pouquíssimos metros atrás de nós.

Ela e o marido passaram sem olhar para os lados ou para trás. Eu fiquei confuso por uns segundos. Apontei, mudo, mostrando aos dois quem eram. O meu amigo ficou estático, como se tivesse levado um soco, sei lá. Passado o espanto ficamos naquela de "Meu Deus! Nossa! Como Pode?".

Eu perguntei ao meu amigo se ele simplesmente não os tinha visto atrás de nós e começou a falar. Ele disse que não, e acredito, além de contar vantagem, ele é do tipo que não faria algo assim como fez sabendo que a pessoa estaria por perto. Mas ainda assim, era difícil de acreditar que estávamos ali, em pleno Arpoador na madrugada de ano novo e que ao dizer o nome da Fernanda Montenegro (ou fosse qualquer outro nome, até de uma pessoa que conhecêssemos e não fosse famosa, apenas nossa conhecida) ela simplesmente aparece em seguida. Sinistro.

Depois daquela fomos para casa, já tava na hora era de dormir.


Nenhum comentário:

Business

category2