quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

10 Anos de Século XXI


DEZ ANOS DE SÉCULO XXI Ou "Cadê a Porra do Meu Carro Voador"?

Estamos terminando 2010, um ano futurístico. Porém, indo contra todas as previsões literárias e cinematográficas, eu ainda não tenho um carro voador, nem posso ser teletransportado para Fernando de Noronha, nem ao menos uma mísera arma de raio laser foi possível conseguir. Alguém pode argumentar que essas coisas já existem, mas não estou falando de protótipos nem de alguns poucos trilionários que possam ter essas coisas, nos porões de suas mansões. Falo de algo comum ao dia-a-dia, como em Metrópolis ou De Volta Para o Futuro 2.

Bom, o fato é que o futuro agora é presente e o mundo ainda gira no mesmo lugar. Tudo bem, temos coisas hoje em dia que ninguém imaginava para nosso século: Internet, para nos deixar totalmente sedentários e viciados; celulares, que mesmo que possam ter sido remotamente profetizados, ninguém imaginava que eles fariam quase tudo, às vezes servindo até mesmo para telefonar; temos iPods, iPads, iMeuSaco; não temos carros voadores, mas temos GPS que faz o carro conversar com você, e em breve, um modelo que discute a relação.

Temos cinema em 3D, que faz com que você pareça estar dentro do filme... hã... o quê?! Ah, desculpa, me disseram aqui que isso já existe desde a década de 50. Foi mal. Ok, mas temos TV 3D, isso é uma inovação. Tudo bem que eu com meu salário 2D eu nunca poderei comprar uma. Falando em TVs, quem poderia dizer que um dia teríamos TVs de plasma. Nem o mais louco dos Kubricks pensaria em algo assim. Para quem não pode comprar a de plasma, nosso mundo futuristico inventou a de LCD. Para quem não curte TV ainda temos o LSD, que existe há tempos.

A sociedade ainda é a mesma. Não mudou muita coisa. Os mesmos corruptos de sempre, sem nenhuma inovação tecnológica. Política só não é a profissão mais antiga do mundo porquê as prostitutas é que deram a luz aos que estão nela. No cotidiano não temos o Grande Irmão como previsto em 1984 de George Orwell, pelo menos não tão escancaradamente como no livro. Ainda nos deixam ter uma ilusão de liberdade. o Big Brother mais assustador é o da Rede Globo mesmo.

Neste nosso mundo do futuro, ainda não foi encontrada a cura para o câncer, pois os cientistas estão mais preocupados em colocar orelhas nas costas de ratos e fazer melancias sem caroço. Não há cura para doenças degenerativas como o Mal de Parkinson, no entanto o futuro nos trouxe o Viagra. Assim você pode ter uma ereção mesmo aos 80 anos, só que se for segurar o bilau, vai chacoalhar demais e ter uma ejaculação precoce. O futuro é gozado.

A maior inovação tecnológica do nosso século tem nome: pirataria. Se não temos carros voadores, ao menos temos música de graça, evitando assim comprar CDs a preços exorbitantes. Sim, é proibido baixar músicas, mas é totalmente legal vender mídias virgens e iPods para você armazená-las. Assim sendo, não podemos deixar a indústria de CDs e DVDs virgens e nem a Apple falir, por isso compramos tais acessórios a rodo. Também podemos ter de graça, filmes, revistas, livros e podemos ler as reportagens da Playboy, totalmente sem custo adicional. Quem precisa de armas de raio laser?

Outra grande inovação tecnológica que veio na esteira da internet é a pornografia. Certo, certo, pornografia existe desde que o primeiro homem das cavernas acertou a cabeça do pau na mulher das cavernas. Quer dizer, acertou o pau na cabeça da mulher... desculpem. Mas, a pornografia do futuro é democrática. Qualquer um pode acessá-la e não depende mais de meras revistas que o pai guarda escondidas sobre toneladas de roupas. Claro que há medidas de segurança, é só clicar em "Não Aceitar" e menores de idade não terão acesso. Essa ferramenta dá acesso a outra que, de tão tecnológica, nem mesmo é visível, chama-se o "Botão do Foda-se".

O futuro se modernizou e evoluiu em alguns campos. Os Estados Unidos tem um presidente negro pela primeira vez em sua história e o Brasil uma presidente mulher. Logo, logo teremos um presidente homossexual e dentro de alguns anos, quem sabe, um presidente totalmente digital, feito nas empresas de efeitos especiais do James Cameron (e em 3D). A tecnologia só não consegue mesmo nos trazer um presidente que cumpra promessas de campanha. A tecnologia não faz milagres impossíveis.

Já no meu futuro pessoal, eu ainda faço café com papel Mellita e uma cafeteira velha, usando pó de café Pimpinela. Ainda não tenho uma máquina que eu diga "me dá café" e apareça instantaneamente. Nem uma que faça hamburgueres ao toque de uma tecla, como em Os Jetsons. Enfim, nada que faça a comida e me traga, sem eu precisar sair do lugar. Até tem, se chama esposa, mas ela disse que hoje em dia, os deveres são iguais. O futuro pode ser decepcionante.

Enfim, estamos saindo de 2010, e não fomos atacados pela Skynet, mas temos o aquecimento global. O mundo não é um pesadelo pós-apocalíptico depois de uma Terceira Guerra Mundial, mas temos ameaças de gripe aviária, gripe suína, gripe animal-da-vez. O índice de analfabetismo ainda é grande e ninguém nasce sabendo ler, como um futuro futurístico decente deveria ser, mas temos políticos semi-analfabetos se elegendo, mesmo sendo palhaços e nos fazendo de.

O futuro nos trouxe emos, Eclipse, bandas coloridas de "rock", e músicas ruins. A juventude de hoje, se é o futuro de amanhã, ele é meio desolador. Carros voadores não virão nesse futuro, mas teremos cortes de cabelos que nos farão querer desintegrar os usuários com uma pistola de raios. Mas, nada que nos tire o bom humor, que não depende de tecnologia.

O futuro continua vindo a uma velocidade incrível, e 2011 já está quase aí. Não colonizamos outros planetas, nem viajamos no tempo. Mas, podemos continuar fazendo bons amigos por aqui mesmo, e colhendo lembranças que nos permitam viajar até elas quando quisermos. No mais, o futuro é agora e que todos os leitores do RA tenha um excelente 2011. Feliz Ano Novo a todos.


8 comentários:

Anônimo disse...

Não sou muito de comentar mas o texto esta excelente lembra até um pouco Dr Slpeless (acho q é assim q se escreve) o futuro apocaliptico de musica ruim é sem duvida uma triste visãoMas fora isto Feliz Ano novo

Miguel disse...

Genial mestre eudes!

Chaves Papel disse...

Muito bom! hahaha

Mais um texto sensacional!

Feliz Natal, digo, Feliz Ano Novo!

Abraço!

Anônimo disse...

Ótimo texto Eudes. Nerd no ponto certo. Crítico e bem humorado par dar o tempero. Se os jornais não estivessem falindo e o diploma de jornalismo valesse algo, iria de incentivar a enveredar por este tortuoso caminho...

acullen disse...

adorei o texto, super divertido e totalmente (infelizmente) verdadeiro

Feliz Ano Novo procê também, pra todos nós \o/

nehemias disse...

feliz ano novo, eudes. ^^

O grande problema dos poderosos é a falta de sensbilidade. A maioria das pessoas, quando conseguem melhorar um pouco seu nível financeiro, tem o costume de achar que a vida de todo mundo melhorou junto. Aí fazem o comentário: "nossa, esse ano foi bom né? Esse presidente até que fez as coisas direito" e coisas do tipo. Porque infelizmente só conseguem sentir o que estão vivendo. Não conseguem pensar como os que estão em volta. Aí vem o ano seguinte e o padrão de vida do cara cai incrivelmente. Aí o cara fala: "nossa, esse ano foi ruim né. O outro presidente era melhor" e coisas do tipo. Resumindo, se a vida dele melhora, pra ele tudo melhora. Se a vida dele piora, ele nem sequer consegue ver q a vida do vizinho dele está melhor. E se consegue, fica com inveja, porque é isso q nosso pensamento ocidental doentio tende a fazer.

E é por isso q os j cameron e eike batistas não ajudam ninguém de verdade. Porque estão no seu mundo de fantasia, morando na rua do pirulito, no bairro dos contos de fada, na cidade da magia. enfim.

o futuro é só pra quem tem futuro.

é horrível ver pessoas q nao tem as vezes nem o q comer, querendo usar marcas de roupa, tenis e eletronicas, pensando q são essas coisas é q vao dar algum valor a elas. Foi isso q o século 20 trouxe. E é assim q tá até agora.

acullen disse...

nehemias \o/

quanto tempo, nossa, feliz ano novo =D
saudade, viu?

Ozymandias Realista disse...

Ler esse texto foi a melhor parte do meu dia. Não tenho nem palavras agora para respondê-lo. Só posso dizer: obrigado.

Business

category2