domingo, 12 de agosto de 2012

Operação Invasão


THE RAID REDEMPTION (SERBUAN MAUT)
Título Nacional: Operação Invasão


Image and video hosting by TinyPic
Acha-se no Torrent

Filmes de ação. O gênero de filmes preferido dos homens machos do sexo masculino. Muita pancadaria, muito tiroteio, muito sangue e quase nenhuma história. Essa fórmula é repetida à exaustão desde que o cinema é cinema. Ou ao menos desde que o gênero foi descoberto. Daí que fazer filmes que sejam sempre ótimos, nem sempre é possível. Filmes que deixem você abismado, pensando, não no sentido da vida, mas em como é possível atirar em um carro e ele explodir, ou coisas assim.

Não é todo mês que temos um Duro de Matar ou um Kill Bill. Não é todo filme de ação que vale o ingresso (ou mesmo o download, nestes nossos tempos mdernos). Portanto, quando acontece de um filme assim conseguir chamar a atenção, nada mais justo que trazê-lo à baila por seus méritos.

Na verdade não lembro mais como cheguei ao filme indonésio Serbuan Maut. Feito em parceria com os EUA, ganhou o título em inglês de The Raid Redemption. Em tradução um tanto livre seria algo como A Missão de Resgate. No entanto ganhou o título em português de Operação Invasão, que não deixa de ser verdade.

Image and video hosting by TinyPic

A sinopse é a seguinte: um grupo de vinte policiais foi incumbido de invadir um prédio de 30 andares dominado pelo tráfico de drogas. A missão é entrar e capturar o chefão que domina tanto o tráfico quanto o prédio. Porém, quando os policiais são cercados e começam a ser eliminados, os sobreviventes desconfiam que alguma coisa não está muito certo em toda aquela missão.

Não lembro de ter assistido filmes feitos na Indonésia. Talvez já tenha assistido, mas nenhum de ação, que eu me lembre. E muito menos um como The Raid. O filme parece ser apenas do gênero policial, devido ao fato de citar a invasão de policiais a um prédio. Também não fiquei muito empolgado devido ao filme ser indonésio e eu não conhecer os filmes do país. Assim sendo, "aluguei" e deixei mofando vários dias antes de assistir. E, quando o fiz, me arrependi amargamente de não tê-lo feito antes.

O filme começa com um jovem policial acordando para mais um dia de serviço. Há cenas dele treinando em um estilo de artes marciais, mas ainda assim isso não me preparou para o que viria. Ele se despede da esposa grávida e depois diz ao seu idoso pai que "o trará de volta". O filme que parecia não prometer nada, já prende a atenção nesses primeiros minutos.

Image and video hosting by TinyPic

A tensão filme aumenta com a descoberta da invasão por parte do chefão. Porém, este não se abala, corta as comunicações e coloca todo o prédio para caçar e eliminar os homens da lei, chegando mesmo a prometer que poderão passar a morar gratuitamente no prédio.Além disso há o mistério do jovem policial e o porque desta missão ter sido inciada sem muitas explicações convincentes. Por tudo isso já seria um filme imperdível. Porém, quando o protagonista (o jovem e novato policial) se transforma em um Bruce Lee a 300 km por hora, aí sim, essa porra fica séria.

O filme que parecia ser apenas do gênero ação/policial se transforma em ação/policial/artes marciais. O novato mostra ter mais habilidades do que apenas descarregar uma arma em cima de bandidos. Os outros policiais nem tanto. O treinamento mostrado no início do filme passa a fazer sentido. No entanto, se os outros policias não são mestres em artes marciais, parece que TODO traficante, por mais pé-de-chinelo que seja, saiu de um templo Shaolin e foi vender cocaína. O novato não tem sossego, sem falar que a maioria luta usando um facão do tamanho de um bonde. Mas, é isso que faz com que o filme empolgue ainda mais.

O filme ainda tem uma violência tarantinesca que unida a efeitos especiais e às coreagrafias das lutas forma um quadro único, onde um traficante pode ser derrubado depois de uma luta, esfaqueado e/ou levar tiros bem no meio da cara, diante dos nossos olhos, sem cortes. Tudo em rápida sucessão. Cada vez que o número de policias diminui, a ação e a adrenalina aumentam.

Os mistérios que foram propostos ao longo do filme vão se resolvendo, mas eles não são nada perto da luta final a três, em que dois lutam contra o principal capanga do traficante, um baixinho mirrado que parece ter saído das produndezas do inferno direto para aquele prédio.

Quando o filme termina meu coração e minha adrenalina ainda estão acelerados. É mais de meia noite eu corro para cá, para tentar escrever este artigo, mas estou cansado demais, como se tivesse sido surrado também. Pego o celular e tento ligar para meu irmão, para contar a ele sobre um filme que ele precisa ver urgentemente. Mas o telefone está sem bateria. Me contento em ir dormir e esperar o dia seguinte, hoje, para escrever.

Image and video hosting by TinyPic

4 comentários:

Marcelo Barboza disse...

também me senti assim!

Anônimo disse...

Eudes, de vez em quando dê uma dica de filme bacana aqui, como fez neste post. É o padrão FARRA de qualidade dando as caras ;)

Carlos

Thiago Chaves disse...

Olha lá....acho que você chegou a esse filme por minha causa. Falei sobre ele no Facebook mais ou menos nessa época da postagem ai! hehe

Sylvio de Alencar. disse...

Baixando. Obrigado.
Vc escreve bem pra caralho.
Abraço.

Business

category2