sábado, 24 de novembro de 2012

Até o Groo Foi!


GROO NO ANIVERSÁRIO DO RA
Com um resumo pelo Bardo


Image and video hosting by TinyPic
Clique para ampliar



FILMES QUE ASSISTI NOS ÚLTIMOS DIAS
E se foi tempo perdido ou não


Image and video hosting by TinyPic


Muitas vezes assistimos a documentários que revelam a origem ou como são feitos certas coisas: lápis, relógios, computadores e etc. Mas, algumas coisas não são tão populares assim na mídia, mesmo que o sejam na curiosidade humana. É o que se dá com o vibrador. Já ouviu alguém se perguntando como o mesmo surgiu? Não, claro. Bom, o fato é que Hysteria é um filme sobre a criação do aparelho que substitui o homem, quando necessário. Curiosamente o filme é uma comédia romântica. Não, não é sobre o romance entre uma mulher e seu vibrador. A criação do dito objeto é quase subjetiva no filme, ficando espaço para o médico que o cria e a filha rebelde do seu padtrão, dono da clínica de ginecologia onde Mortimer Granville trabalha. O filme garante boas risadas. E, mesmo com um final deliciosamente óbvio, diverte bastante. 7.3


Image and video hosting by TinyPic


ParaNorman é sobre o jovem Norman Babcock, que pode ver e falar com os mortos. Sim, sim, é como seria Sexto Sentido se fosse engraçado. E é engraçado. Por ter esse talento Norman sofre o bullying de praxe e faz poucos amigos, entre eles o gordinho Neill. Mas, as coisas só vão piorar, pois Norman recebe de seu tio - que tem os mesmos poderes que ele - a incumbência de apaziguar a bruxa que amaldiçoou a cidade, centenas de anos atrás. Se Norman não conseguir, os mortos se levantarão do túmulo. E, claro, ele não consegue. Se conseguisse não teríamnos diversão alguma. Agora, cabe ao garoto salvar a cidade. O filme é feito em claymation (ou seja, filme de massinha) com toques de animação computadorizada. Dá um pau em muito filmeco de comédia e terror atual. 7.8


Image and video hosting by TinyPic


O urso de pelúcia Ted virou até meme. Aparentemente fez sucesso, não sei o quanto. Assisti ao filme sem esperar muita coisa, já que sabia pouco sobre ele. Quando vi, nos créditos, que o diretor e roteirista era Seth McFarlane, de Uma Família da Pesada, percebi que a coisa era mais "séria" do que eu imaginava. Depois que o garoto John Bennet faz um pedido mágico, seu urso de pelúcia passa a falar, para espanto geral da nação. Claro que depois de passados 20 anos, isso não espanta mais ninguém e cai no esquecimento. Porém, os dois continuam amigos como sempre foram... atrapalhando o relacionamento de Bennett com Lori Collins (Mila Kunis). Entre as trapalhadas do urso e de seu amigo, irritando Lori, há cenas memoráveis como a incrível paródia da paródia de Os Embalos de Sábado a Noite e o endeusamento do filme Flash Gordon, com direito a partipação especial do ator Sam Jones, o eterno Flash Gordon. 7.0


Image and video hosting by TinyPic


Confesso, nunca fui fã do Batman de Christopher Nolan.Mas, até aí, nunca fui fã do Batman de Tim Burton e muito menos do Batman de Adam West. Todos tem os seus poréns. Confesso também que O Cavaleiro das Trevas foi o melhor de todos os filmes do Batman, mesmo eu não gostando do Batman de Nolan. E só. Ainda está para vir um Batman que seja saído das páginas dos quadrinhos e não um que seja "realista", como se um cara com uma armadura preta e máscara de morcego fosse realista. Este terceiro talvez seja o mais irritante, perdendo apenas para Batman Eternamente e Batman e Robin. Como se não bastasse a voz terrível que o Bale faz quando põe a roupa do Batman, agora tínhamos a voz terrível do Bane. As referências a HQs como O Cavaleiro das Trevas, Terra de Ninguém e outras garantem alguma diversão para o nerd mediano, nada mais. O mais engraçado é que assim como pensei que não ia gostar do Coringa de Heath Ledger, e gostei, o mesmo se deu com a Mulher-Gato da Anne Hattaway. Ela foi a personagem que mais gostei no filme. Agora é sentar e esperar para que apareça alguém que convença os produtores a fazer um Batman de verdade. 6.0

P.S.: Essa é apenas minha opinião, e sei que ela é minoria. Não precisam tentar me doutrinar para o Caminho de Nolan, afinal gostei muito de Memento e Inception.
:)



10 comentários:

Samir Bilro disse...

Se você faz parte de uma minoria, estou aqui par engrossar o caldo. Tudo bem, o argumento que cinema é outra lingüagem, diferente dos quadrinhos é aceitável. Mas não é o que os verdadeiros fans gostariam de ver (não me entendam mal, quando digo verdadeiros fans, me refiro aqueles que leram as principais obras do personagem). Os filmes são acima da média, o elenco é muito bom, mas apesar de admirar o Bale, também me incomoda a voz que ele criou para o personagem. E ele tem uma boca estranha, dentes estranhos, que o deixa parecido com o Jim carrey. Quer dizer, ótimo ator, mas não tão adequado para o papel. E personagens exdrúxulos como Rachel, que desvia a atenção do que é realmente importante (o Batman, claro!) o Michael Caine, excelente ator, mas em momento nenhum me convenceu que era o alfred. O coringa realmente é impressionante, mas se a escolha fosse do personagem tradicional, também seria legal. A transformação de Dent em Duas-caras, ao meu ver, foi um pouco abrupta, não houve um aprofundamento em sua personalidade(não foi citado o conflito com o seu pai, por exemplo). Enfim, o filme todo é a visão do diretor que também é explêndido, que escolheu um viés interesante de mostrar o Batman verossímil, mas esse argumento não se sustenta com um personagem de fantasia, pô. Imagine o Nolan dirigindo o senhor dos anéis! Cada macaco no seu galho. Veja o Superman de Richard Donner. Sem querer ser nolstágico, para mim, um épico que continua a melhor adaptação de todos os tempos de um super-herói. Tenho minhas ressalvas, mas o filme compensa algum detalhe exagerado com sua total fidelidade a revista. E o Batman the dead one? Sérá que não poderiam tentar algo naquele tom, mais próximo do que realmente é o cara? Bem, não quero ser um nerd xiita(mas sou, hehehe!), curti a trilogia, e concordo que merece indicações a prêmios e elogios, mas como adaptação, não foi, para mim, "o filme" do Batman. Tudo bem. Poderia ser pior. Poderia ser como o quarteto fantástico (Argh!). Abraço, amigo. E obrigado pelos scans!

Eudes Honorato disse...

Uaua, Samir, assim me sinto mnelhor,,,, hahehuaheuhauea , afinal Batman de Nolan é quase uma unanimidade, e o tem os xiitas de Nolan, então ser nerd xiita nesse caso, é perdoável.

Wendel disse...

Também estou na minoria da trilogia Nolan. Recomendo para quem é fã a animação Batman Dark Knight Returns part 1 (http://www.imdb.com/title/tt2313197/) baseada no trabalho de Frank Miller. Ficou muito boa a adaptação. Esta primera parte vai até o confronto entre Batman e o líder dos mutantes. A segunda parte será lançada ano que vem. Quando assisiti, vi-me lendo o primeiro capítulo e depois indo todo dia na banca de revista perguntar se já havia saído o segundo número. Wendel

Eudes Honorato disse...

Batman Ano Um tb ficou muito bom. É se contentar com essas animações, pois são o único lugar onde veremos o Batman dos quadrinhos.

Duke disse...

Ai , também não gosto do Batman de Nolan! Concordo 100% ai contigo.
Tu viu o desenho do Cavaleiro das Trevas?? bem legal... tirando algumas liberdades "animês", tá bem fiel ao trabalho do Frank Miller.
Alias, a adaptação de ano zero tb foi excelente.

Eudes Honorato disse...

Sim, Duke, vi sim e to esperando a segunda parte ansioso.

gilbertking disse...

Eu tbm quero me incluir nessa minoria, pois nenhuma adaptação do Batman para as telas ficou legal. A menos ruim são o 1º filme de Tim Burton e o Batman cavaleiro das trevas ( Aliás, estes filmes não deveriam se chamar Coringa ? )

Urbano disse...

Mais um pra mostrar que a minoria não é tão minoria, rs. O terceiro filme do Batman (minha opinião, claro): decepciona de cara e vai piorando a cada revista.Nolan tem acertos, mas ele conseguiu desrespeitar até essa versão dele. Uma pena.Dá pra encarar como uma Graphic Novel alternativa e irregular. Fica o desejo de contratarem a turma das animações pra serem consultores com poder de decisão sobre o próximo.

coisasdamentedocarlos disse...

Estou contigo Eudes. Eu tb acho que o Batman do Nolan não é o Batman dos quadrinhos. Não é o Batman do Frank Miller, Alan Moore, Neal Adams, Denny O'neal e Carmine Infantino. Me irrita profundamente ver aquele cara de armadura parecendo um Robocop (primeira versão). Batman é um super-herói peso leve, que tem como premissa a habilidade de combate, destreza, velocidade, agilidade, acrobacia, etc. E o Batman do Nolan não tem nada disso. As coreografias de luta dos filmes do Nolan, são as piores que eu ja vi na carreira do Batman. Melhorou um pouco no terceiro filme, mas não é o Batman. As estorias são densas? Sim. São bem escritas? Sim. Mas não passam de estorias de gangsteres. Tira o Batman e bota o personagem do Kevin Costner do filme Os Intocáveis e dará um excelente filme de gangster. Não é filme de super-herói!! E o que mais me irrita é ver as Noletes dizendo que essa coisa de realidade veio do Nolan. Sim, veio do Nolan no cinema, mas nos quadrinhos, quem começou isso foi Frank Miller, a fonte de inspiração do Nolan. Só os verdadeiros nerds e verdadeiros fãs do Batman vão entender as nossas criticas. É engraçado como quanto mais as pessoas entendem do personagem, menos elas gostam dos filmes do Nolan. Abraço!!

Unknown disse...

Sei que li esses posts mt depois do que foram escritos, mas é mt bom ver comentários que fecham com o que penso tb! Cara como aquela voz tosca me irritou! Tudo bem haver uma mudança na voz entre Batman e Bruce, mas como o Kevin Conroy fez nas animações (a voz definitiva pro Batman!)
Coringa foi uma surpresa agradável mesmo, mas ainda quero ver uma versão magrela como os quadrinhos no cinema! E outra coisa que não me agradou nada foi o batmóvel! Pra mim o melhor ainda é o de 89 do Tim Burton, e a versão da série animada dos anos 90. E a roupa preta foi legal em 89, como novidade. Agora já era, ainda mais como aquela armadura. Um filme de super-herói não tem que ser realista, tem que ser super! Os fãs conheceram e gostaram deles supers nos quadrinhos, é assim que queremos ver eles na telona! E bem comentadas, as animações do Batman dão de 10 a 0 nos filmes! Mas tenho esperanças grandes no Batman do Ben Affleck, gostei da roupa (a mais próxima dos quadrinhos que já vi) e do batmóvel, que retoma um design digno do homem morcego!

Juliano

Business

category2