domingo, 4 de novembro de 2012

Dia 21 de Novembro: 10 Anos de RA


DEZ ANOS DE RAPADURA AÇUCARADA - PARTE II
Como descobri o maravilhoso mundo dos scans


Image and video hosting by TinyPic



Tudo aconteceu poucos meses antes de eu sequer imaginar que teria um blog que duraria dez anos. Também não imaginava que descobrir os scans fosse me servir de inspiração para fazer o mesmo. Apenas aproveitei a descoberta e fiz o que todos que curtem quadrinhos digitalizados faz: eu li.

Por causa do grande volume de scans que o Rapadura Açucarada disponibilizou nos seus primeiros dias de atividade nesse campo, algumas pessoas tendem a pensar que os scans começaram aqui, quando não foi bem assim. Além de já existirem scans feitos nos EUA, provavelmente já existiam os de mangás, que eram muito mais restritos, principalmente naquela época. Isso fazia com que fosse mais difícil descobri-los. E, para os quadrinhos ocidentais, existia A Toca do Carcaju.

Infelizmente não lembro como cheguei ao site. Lembro apenas de chegar e não compreender bem o que era aquilo. Bem diferente do modo como se disponiliza quadrinhos hoje em dia, o site colocava página por página de vários quadrinhos de qualidade. Um dos que mais me chamou a atenção foi Marvels de Kurt Busiek e Alex Ross. Devido ao fato de Marvels ter sido lançado numa época que eu não estava comprando quadrinhos, simplesmente fiquei maravilhado ao ver ali, de graça, a HQ disponibilizada.

Baixei página por página, sem achar aquilo um estorvo, afinal eu não conhecia outro modo. E li o primeiro scan de toda a minha vida. Havia muito mais, todos de excelente qualidade, mas que eu já havia lido em papel. Mesmo assim baixei-os, já que estavam ali, a disposição. Lembro que eram O Cavaleiro ds Trevas de Frank Miller, Batman: A Piada Mortal, e outros que não me lembro agora.

Sempre voltava ao site para ver o que havia de novo. Na seção "breve" havia um anúncio sobre disponibilizar Watchmen, mas isso nunca chegou a acontecer. Quando voltei ao site, havia um
anúncio com o título "Acabou a Festa". Sem citar qual editora, o dono do site - o Carcaju - dizia que estava parando porque fora intimado por "uma editora. Como todo material que lá havia era da editora Abril, só podíamos deduzir que tenha sido ela.

E, assim, a era dos scans, para mim, ao menos, parecia ter acabado. Se existiam outros, eu não conhecia, não sabia como encontrá-los. Se é que existiam. Isso aconteceu em maio de 2002. Em novembro eu criaria o Rapadura Açucarada. Porém, não pensava ainda na Toca do Carcaju como inspiração para o que viria depois. O blog ainda era apenas um dos milhares, perdido e sem rumo. Até o dia em que eu descobri para que servia o scanner que eu nunca tinha usado.

No próximo capítulo: A Ressurreição dos Scans.


4 comentários:

Chusma disse...

Se eu fosse editor, te mandava um contrato agora para vc escrever um livro impresso! Mais um belo texto, Eudes! E a saga da rapadura continua...

Eudes Honorato disse...

rsrsrssrsrsrssrsr valew, Chusma.

aldebaram50 disse...

eu apostaria certamente em uma coluna semanal ao menos seu estilo de redação é bem bacana.passam bem o clima da época e a situação.

aguardemos o proximo capítulo

tudibão

Eudes Honorato disse...

heheheheehh logo, logo.

Business

category2