segunda-feira, 20 de março de 2017

Documentário: Marjoe

MARJOE - 1972
DVDRip/Avi/Áudio em inglês/Legenda separada
em português/97 minutos/698 MB

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

"A sede de dinheiro e conforto mundano é apenas um subtexto da entorpecente história de Marjoe Gortner, o 'menino fenomêno' do mascatear evangélico americano.

Grotescamente batizado de 'Marjoe' (uma cretina junção dos nomes Maria e José) por seus pais, o pequeno mestre Gortner foi empurrado para o púlpito aos quatro anos, vestindo um revoltante traje de lordezinho aristocrata, orientado a dizer que recebera ordem divina para pregar.

Se ele reclamasse ou chorasse, sua mãe o segurava debaixo da torneira ou pressionava uma almofada na sua cara, sempre tendo o cuidado, como ele conta, de não deixar marcas. 

Treinado como uma foca, logo atraiu as câmeras e, aos seis anos, já estava oficiando matrimônios de adultos. Sua celebridade se difundiu e muitos afluíam para ver a criança miraculosa. 

Seu melhor palpite é que conseguiu levantar 3 milhões de dólares em 'contribuições', sendo que nada foi reservado para sua educação e seu próprio futuro. 

Aos dezessete anos ele se rebeloucontra seus impiedosos e cínicos pais e 'caiu fora' para entrar na contracultura californiana do começo dos anos 70.

Cerca de uma década depois, o sr. Gortner extraiu a melhor vingança possível pela sua infãncia roubada e vazia e decidiu fazer um favor ao público geral para compensar sua consciênciosa fraudulência. 

Convidou uma equipe de filmagem para companhá-lo enquanto ostensivamente 'retornava' para pregar o evangelho, e deu-se ao trabalho de explicar como são executados todos os truques.

É assim que você induz mulheres maternais (ele era um rapaz bonitão) a abrir mão de suas economias. É assim que você programa a música para criar um efeito de êxtase. É nesta hora que você fala de como Jesus o visitou pessoalmente. É assim que você põe tinta invisível na testa, em formato de cruz, de modo que apareça de repente quando você começa a transpirar. É nesta hora que você realmente dá o golpe de misericórdia. 

Ele cumpre todas as sua promessas, contando antecipadamente ao diretor do filme o que pode fazer e o que fará, e então vai ao auditório para encenar com absoluta convicção. 

As pessoas choram e gritam, e caem por terra em espasmos e ataques, guinchando o nome do salvador. Velhos homens e mulheres grosseiros, ásperos e cínicos, esperam pelo momento psicológico de exigir dinheiro e começam a contá-lo avidamente, mesmo antes que a paródia do 'serviço' tenha terminado. 

De vez em quando, vê-se o rosto de uma criança pequena, arrastada para a tenda com ar aflito e desconfortável enquanto seus pais se contorceme gemem e se desfazem do seu pagamentoarduamente ganho. 

Sabia-se, é claro, que toda a gama do evangelismo era apenas isto: o 'Conto do Perdoador', de Chaucer, encenado por atores de segunda categoria. (Vocês ficam com a fé. Nós ficamos com o dinheiro.) 

Mas ver o crime exposto por alguém que que é ao mesmo tempo vítima e explorador é algo bem mais chocante, mesmo para o descrente mais endurecido. 

Após esse conhecimento, qual perdão? O filme Marjoe ganhou o Prêmio da Academia em 1972, e não fez absolutamente nenhuma diferença. Os moinhos dos pregadores da TV continuam como se os reluzentes templos e palácios de las Vegas tivessem sido construídos pelo dinheiro daqueles que ganharam, e não daqueles que perderam."

[Retirado de Deus Não é Grande: Como a Religião Envenena Tudo, de Christopher Hitchens]

O carismático ex-evangelista, depois de se afastar dessa vida e, provavelmente pela influência do Oscar que o documentário recebeu, se tornou ator de cinema e TV, numa carreira que durou até 1995. Quase sempre em filmes de terceira categoria, seus maiores destaques foram o trash cult Starcrash e partipação na série Esquadrão Classe A, entre outros. 

Hoje com 73 anos, Marjoe trabalha com celebridades do esporte, produzindo eventos para levantamento de fundos para caridade. Seu último papel em um filme foi de um... pastor em Wild Bill, de 1995, dirigido por Walter Hill. Não entendo porque esse cara não tem um filme baseado na vida dele.






3 comentários:

Daniel de Marins disse...

Acredito em Deus, mas nenhuma igreja faz sentido para mim, seria melhor se não existissem.

Van Brand disse...

esse documentário precisa ser exibido urgente aqui no BR

Edson Tayrone disse...

acho as igrejas evangélicas um bando de idiotas ignorantes, que usam a imagem de deus e de jesus apenas para tirar dinheiro dos fiéis. ainda por cima sao hipócritas pois nao vivem o que pregam.

Business

category2