terça-feira, 28 de março de 2017

Scans Que Eu Li: Sir Edward Grey

SIR EDWARD GREY - WITCHFINDER: A SERVIÇO DOS ANJOS - 05 ED.
Tradução e Letras: Mochileiros dos Quadrinhos 

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Sir Edward Grey vem diretamente das páginas de Hellboy, como é dito na capa. Ele aparece pela primeira vez na minissérie O Despertar do Demônio, que é o segundo arco das aventuras de Hellboy. 

Nesta minissérie, Mignola nos traz as inusitadas aventuras deste homem que salvou a rainha Vitória de algumas bruxas, ganhando assim o título de Sir. 

Muito mais que um caçador de bruxas, Grey é um detetive do paranormal, como viria a ser Hellboy décadas mais tarde e, nesta aventura, ele se depara com um inimigo poderoso, ainda que totalmente desconhecido. 

Membros de uma expedição arqueológica são assassinados um a um e Grey precisa descobrir o assassino e o motivo. Quando se depara com ossos de uma estranha criatura, acaba se envolvendo em algo muito mais aterrorizante do que esperava.

Um certo Capitão oferece-lhe ajuda e o leva a uma médium. A partir daí, Grey se afunda cada vez mais no terror que vem de um tempo muito, muito longínquo.




4 comentários:

Anônimo disse...

Valeu! muito massa! Eu queria ter grana pra comprar o hellboy que ta saindo pela mythos , mas é muito caro ... graças ao trabalho da galera do scan posso ler o trabalho do mignola ! agradeço a todos envolvidos , abraço!

Anônimo disse...

mesmo depois de quase 30 anos de leitura de gibis, até hoje,nao consigo entender o porquê de tanta valorizaçao da arte desse mignola pois além de feia, é pobre.
paulo gontijo.

Anônimo disse...

Olá amigo Paulo, eu respeito a sua opinião. Porém discordo dela, visto que o quadrinho não é só a arte "simples", mas também o roteiro, que é rico em conteúdo, como referências históricas e mitológicas. Eu gosto muito da arte, que é autoral, marca registrada do Mike Mignola. As cores em harmonia com o ambiente sombrio, seguem a carga de ocultismo da obra. Mas essa é só a minha opinião.

Antonio Bedran disse...

Endosso a mesma opinião e, claro, respeitando o pronunciamento do Paulo também. Já passei semanas lendo uma lista imensa de revistas do "universo" Hellboy. As histórias com ele e as sagas da BPRD e o conjunto traço/roteiro são únicos.
- Sou MUITO sensível a arte gráfica, ao traço como chamávamos no meu tempo e tem "paradas duras" de serem engolidas como os desenhos de Batman de Frank Millar na mega obra "O Cavaleiro das Trevas" que ganhei de presente e até hoje ainda não li e sei que devo ler pelo trabalho do autor como roteirista mas ao folhear os deformados Batmans nas páginas... deu azia no cérebro!!!
Mignola teve o estranho poder de me cativar mesmo sem ser um Alex Ross no traço ou nem mesmo o //ambiente limpo e asséptico// das páginas da DC pela velha EBAL que eu tanto aprecio o estilo da época mas que prendeu-me pelo conjunto. Aliás, eu chorei copiosamente lendo a obra premiada como Pulitzer de Art Spiegelman, "Maus" cujo traço é, também sui generis, digamos assim.
Voltando ao Sir Edward Grey:
Witchfinder tem também "Lost And Gone Forever" em 4 partes - tomara tenha em Português também! Tem "Murderous Intent" que é a citada história de uma tentativa de assassinato da Rainha Vitória em 1879 pelas Bruxas de Farnham.

Outro personagem paralelo que eu gostei muito:
As Aventuras de Lobster Johnson que Hellboy lia quando menino em quadrinhos (!!!) ainda na base militar com o seu "pai" terreno, por assim dizer, aparecem aqui e ali na saga do Hellboy e com intercursos impressionantes!!

Business

category2