sábado, 28 de abril de 2018

Superman - Origem Secreta

SUPERMAN - ORIGEM SECRETA
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Secrets
Página Dupla: Alan "One Piece" Bishop/DOOM Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

O Superman - assim como a maoria dos heróis mais populares - tem suas origens constantemente recontadas, sejam em alguns poucos quadrinhos, dentro de alguma história, seja em minisséries, como O Homem de aço de John Byrne. Imagine então a origem do maior de todos os super-heróis (e não adinata torcer o nariz, porquê ele é). 

Essa origem aqui, em particular, contada pelo talentoso Geoff Johns e ilustrada por Gary Frank, deve agradar a maioria dos fãs do Superman. Ela não tem a pretenção de ser uma origem oficial. É quase um Elseworld, mesmo que não declare isso. Mas, o que mais chama a atenção nela, é que os autores pegaram a história do Homem de Aço, desde o começo, em 1938 até os dias de hoje (no caso 2010), e fizeram uma colcha de retalhos com muita coisa que já foi feita com o personagem, nos quadrinhos, cinema a e TV. 

O leitor não precisará ser nenhum gênio para perceber, por exemplo, que o Superman dessa HQ está baseado no grande Christopher Reeve, no melhor filme de super-heróis de todos os tempos, Superman - O Filme, de 1978, que nos deu a versão definitiva em carne e osso do personagem. 

Ao passo que for lendo, o fã perceberá outras referências, tanto ao filme, quanto a outras pates da vida do Homem de Aço, algumas grandes,outras bem pequenas e perceptíveis apenas para quem estiver realmente prestando atenção. 

Mais do que uma homenagem ao personagem, Superman - Origem Secreta é uma ode aos maiores fãs de todos os tempos. 





quinta-feira, 26 de abril de 2018

The 'Nam - Volume 03

THE 'NAM (CONFLITO NO VIETNÃ) - VOLUME 03
Tradução e Letras: A Man Without a Name/HORDA Wars

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Neste terceiro volume, a guerra continua e as histórias de seus participantes também. 

Marks, fora da guerra já há algum tempo, vê como a imprensa manipula as notícias e como as pessoas não sabem o que realmente acontece no Vietnã. Números são alterados, fatos são mudados e Marks só pode contar com aquilo que está gravado indelevelmente na sua memória. 

Enquanto isso, no campo de batalha, novos recrutas e novos oficiais tem suas vidas alteradas por um conflito sem fim. E, no meio de todo esse caos, os homens desfrutam dos feriados de Ação de Graças e Natal, do jeito que dá. 

Doug Murray continua nos mostrando sua visão desta guerra perdida, e como isso afetou os EUA. Em meio a negociações de paz, uma das fotos mais famosas do mundo, produzidas durante o conflito, é vista pelos olhos dos combatentes. 

Ao fim deste volume, algumas páginas em preto e branco que foram publicadas em Savage Tales, uma revista da marvel, são disponibilizadas, nos trações de Michael Golden. 

Por enquanto é só. 





quarta-feira, 25 de abril de 2018

CGNDC: O Homem de Aço

COLEÇÃO DE GRAPHIC NOVELS DC: HOMEM DE AÇO
Digitalização e Tratamento: Outsider Z/HORDA Origins
Págs. Duplas: Alan "Crazy Horse" Bishop/DOOM Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Desde que me entendo por leitor de quadrinhos que o Superman (ou Superômi) é o meu personagem de quadrinhos de heróis preferido. É clichê, é piegas, mas porquê eu negaria isso, só para me encaixar nos padrões de leitores de quadrinhos que na verdade parecem mais preocupados com qualquer outra coisa, menos curtir quadrinhos. 

Claro, um personagem com 80 anos de idades e milhares de histórias já produzidas vai ter milhares de histórias ruins. Porém, não são estas histórias ruins que o definem. O Superman é tudo aquilo que o ser humano queria ser, mas não pode, claro, pois é uma utopia. E não estou falando dos superpoderes, Mas do caráter. 

Não é a toa que que há uma relação entre Superman e Jesus Cristo que é proposital. Duas pessoas perfeitas com superpoderes, que parecem não ter nenhum defeito de caráter. O ser humano almeja ser melhor, como eles, o que já é alguma coisa. 

Mas, deixando a pieguice de lado, o fato é que o Superman, sendo o primeiro dos super-heróis, nunca irá perder essa aura de ícone supremo que o acompanha. Sendo assim, trabalhar com um personagem assim deve ser sempre uma grande responsabilidade. Agora imagine ter que reformular todo o conceito criado anos atrás e ter de mantê-lo fiel às suas origens. Era o trabalho que John Byrne tinha que encarar em Homem de Aço.

Depois de Crise nas Infinitas Terras, todo o unverso DC seria reformulado e, é claro, seus personagens mais conhecidos não poderiam dar errado nesse recomeço.  Byrne recriou a origem do Homem de Aço e fez parecer que ela sempre foi a que todos conhecemos. Era outra origem e era a mesma. 

Quando li essa obra lá nos minha adolescência, eu senti uma espécie de reverência por tudo aquio que estava sendo feito. Essa rever~encia permanece até os dias de hoje, todas vezes que leio essa minissérie que deu reinício a tudo. 





segunda-feira, 23 de abril de 2018

Terror em Paraty

TERROR EM PARATY - A NOITE DA TROMBA D'ÁGUA
E OUTRAS AVENTURAS MIRABOLANTES
Uma História Baseada em Fatos Surreais



Eu e Lia, minha digníssima esposa, tivemos uma época em que gostávamos de passar alguns dias em Paraty, aquele lugar que atrai tantos turistas. Em todas as vezes que fomos, tudo sempre foi muito tranquilo, como qualquer passeio como esse. Isso, até a última vez, onde tudo que aconteceu parece fazer parte de uma história de drama, terror, suspense e comédia. Tudo começou com o Homem de um Braço Só. 

Ficávamos quase sempre na mesma pousada ou e alguma outra próxima ao centro de Paraty. Porém, Lia já estava cansada da mesmice disso e resolveu pesquisar na internet re achou uma que era composta por pequenos chalés para os casais que lá ficariam. Tudo parecia maravilhoso pelas fotos da internet. E talvez até fosse, se tudo que aconteceu não tivesse roubado nossa intenção de se divertir. E, tivemos um sinal de que as coisas não iriam acontecer como queriamos, assim que chegamos à rodoviária e entramos em um táxi para ir à pousada. Eu cutuquei a Lia, e cochichei o mais discretamente possível:

- O motorista.... ele não tem um... braço!

Como já estávamos a caminho e como o trânsito em Paraty é sempre tranquilo, pensei, ah, que se dane, acho que não dá para morrer até chegar à pousada. 

Já era noite quando chegamos ao local. Pagamos o táxi e rezei para nunca mais entrar naquele veículo outra vez. Mas, aquilo era apanas um começo  de uma de nossas mais tresloucadas aventuras. 

Quando chegamos à recepção da pousada, simplesmente não havia ninguém. Nenhuma viva alma. Também não se via sinal de hóspedes. Era tão estranho aquilo. O lugar era bem remoto. A Lia havia caprichado na distância. E agora estávamos ali, como se num filme em que o mundo acabou e nós éramos as duas últimas pessoas da face da Terra. 

Lia pegou o celular e resolveu ligar para o homem com quem tratara sobre a hospedagem. Apesar da demora, ele acabou aparecendo. E as coisas ficavam mais estranhas ainda. O homem era alto, com um ar soturno, mas querendo parecer simpático, o que era quase impossível, pois ele não parecia saber como fazer isso. Imediatamente a Lia o apelidou de "Frankenstein". Para mim, ele parecia mais o Tropeço, da Família Adams. 

Depois dque fizemos o check in fomos levados ao chalé onde ficaríamos e logo notei que a coisa não era tão aconchegante como nas fotos. Tudo parecia pequeno demais, apertado demais. Mas, já havíamos pago antecipadamente, então não havia muito o que fazer a não ser tentar aproveitar, esquecendo o Homem de um Braço Só e o Frankenstein. Cansados, fomos dormir. 

E caímos no sono. 



No meio da noite, como um calor sufocante, acordei e vi a Lia na janela, olhando para fora, extasiada com a luminiscência do que pareciam ser muitos vagalumes. Na verdade, não sei o que eram. Mas, cansado demais, voltei a dormir, mas não por muito tempo. A coisa toda estava apenas começando e o mundo estava acabando. Acabando em água. 

Eu nunca havia presenciado o fenômeno que chamam de tromba d'água. Mas, para minha "alegria", ali estava ele, se fazendo presente bem durante uma viagem relaxante. A chuva era torrencial. O pequeno chalé parecia que não ia aguentar e seria destruído em pouco tempo. Mas, o fato é que eu estava cansado demais e não queria mais me importar com aquilo tudo, e só queria dormir. E o fiz, mesmo com o mundo entrando no Julgamento Final, lá fora. 

Quando acordamos, tudo estava em paz. A manhã estava clara e bonita. Fomos em direção ao local onde o café seria servido, que era próximo à piscina. Quando olhamos a mesma, a dita piscina, vimos que uma parte de nosso passeio estava totalmente, digamos assim, na lama, literalmente. A piscina se tornara um tanque de lama, que a chuva arrastou. Lia que gosta das pousadas justamente por causa da piscina, ficou arrasada. Mas, desgraça pouca é bobagem.

Acostumados ao café da amnhã suntuoso da maioria das pousadas, em que uma máquina de café fica ligada e um sotrimento de comida fica a nossa disposição, demos de cara não com isso, mas como o querido Frankenstein servindo café em um bule e quadrados de um bolo bem simplório. Lia e eu nos olhamos sem entender nada. Sem acreditar. E acho que pensamos a mesma coisa, pois falamos quase juntos:

- Precisamos ir embora daqui de qualquer maneira. 

Mas, havia um problema o qual eu já falei dele lá em cima: a hospedagem já estava paga adiantada. Resovidos a ir embora, minha mente começou a funcionar furiosamente, pensando em uma saída.E, olhando para a Lia, eu disse a única coisa que nos salvaria:

- Lia, você precisa chorar. 
-  Como assim?
- Você. precisa ir até o Frankenstein, dizer que a tia ligou, que está mal, muito mal, que precismaos voltar urgentemente e se ele pode devolver o dinheiro e, para isso, você precisa chorar, enquanto conta. Você consegue. 
- Ok, ok. Eu consigo, eu vou. 
- Eu... não posso ir junto. Acho que vou acabar rindo, sei lá. Só sei que não posso estar presente. Se eu vir você chorando, sabendo o que eu sei, não acho que eu consiga me controlar. Vou pegar nossas coisas, e esperar na saída. Aconteça o que acontecer, precisamos ir embora. 

Parado, na saída da pousada, os minutos pareciam horas. Eu pensava em cada desdobramento da conversa e nas possíveis consequência, como se universos paralelos estivessem sendo expelidos da minha cabeça. Quando Lia apareceu com o cheque de devolução, descontada apenas a noite que passamos ali, eu tive certeza  que ela era a melhor atriz que eu conhecia. 

O dono da pousada chamou um táxi para nós e, estávamos felizes de ir embora, até o momento que vi o motorista. Si, acreditem, era o Homem de Um Braço Só. Parece que aquele dia estava longe de acabar. 

Queríamos tentar salvar nossa viagem, então fomos trás de uma pousada no local onde já estávamos acostumados. Para isso, precisávamos descontar o cheque. E, enquanto estávamos na fila do banco, eu conjecturava a possibilidade de Frankenstei aparecer no banco e perceer que não fomos embora imediatamente para casa, como foi dito em nossa história preparada. Mas, isso não aconteceu. Saímos de lá sem problemas e fomos procurar um lugar para almoçar, antes de nos instalarmos em uma nova pousada. 

Chegamos a um dos muitos restaurantes de Paraty e começamos a comer tranquilamente, começando a  ficar mais otimistas, mesmo que tudo parecesse tão desastroso. A tromba d'água arrasara Paraty. Os sistema de distribuição de água estava comprometido, pois água destruíra uma parte dele. as pousadas não tinham água e suas piscinas estavam do mesmo jeito ou pior que a da pousada Frankenstein. Mas, ao menos tínhamos comida. 

Lia se levantou para ir ao banheiro e eu me virei para a porta quando vi o impossível acontecer: apesar de existirem trocentos restaurantes em Paraty, Frankenstein acabara de entrar exatamente naquele. E ele morava a quilômetros dali!

Ele não me viu. Quando Lia voltou, eu contei a ela, que ficou pálida. De pilastra em pilastra, fomos nos aproximando da saída, até estar totalmente fora do restaurante. Aquilo tudo era surreal demais. Estava dificil continua acreditando no que estava acontecendo.Mas, escapamos do nosso algoz e agora queriamos tentar novamente. 

O jeito foi nos hospedarmos na pousada de sempre. Mas, ela estava como todas a outras: sem água e com a piscina barrenta. Ficamos uma noite e desistimos. Paraty não nos queria ali e nos jogou toda as suas maldições, desde o Homem de Um Braço Só, até a tromba d'água vinda do próprio inferno. Então, fomos embora, e nunca mais voltamos. 

Ainda hoje, quando contamos essa história, não parece possível que tanta coisa errada tivesse acontecido ao mesmo tempo. Se alguém nos contasse, diríamos que estava exagerando. Mas a verdade é que 99% aconteceu mesmo, e eu preenchi as lacunas com 1% de imaginação. 

domingo, 22 de abril de 2018

Extras de LJ: A Nova Fronteira

MAKING OF E EXTRAS DE LIGA DA JUSTIÇA: A NOVA FRONTEIRA
A Obra-Prima dos Quadrinhos Criada Por Darwyn Cooke


PARA BAIXAR A ANIMAÇÃO, CLIQUE AQUI
PARA BAIXAR OS EXTRAS, CLIQUE AQUI

Darwyn Cooke veio a nós, deixou sua marca contundnte e se foi cedo demais. Sua obra prima dos quadrinhos de super-heróis, Liga da Justiça: A Nova Fronteira, foi transformada em uma animação de igual valor, levando seu traço para a telinha, justamente ele que, ironicamente, veio das animações para os quadrinhos. 

Liga da Justiça: A Nova Fronteira é uma bela homenagem à Liga e à Era de Prata, em uma história densa e cheia de surpresas, recontando de forma totalmente peculiar a origem do supergrupo. 

O traço simples e ao mesmo tempo complexo de Cooke nos faz viajar no tempo e espaço para uma época nostálgica fazendo a alegria dos antigos leitores e a admiração dos novos, pelo menos para aqueles que tiverem a chance de ler essa obra ou assistir a animação que, mesmo condensando o quadrinhos em pouco mais de uma hora, ainda consegue colocar ali todo o espírito de Cooke. 

Os Extras desta nova edição do DVD são preciosos e informativos como devem ser todos os extras. Todos são em DVDRip/MKV/Áudio em inglês/Legendas embutidas em português, compactados em um único arquivo:

01. Ação Retrô - A História de Darwyn Cooke: 20 minutos/320 MB.

02. Super-Heróis Unidos - A História da Liga da Justiça: 41 minutos/642 MB

03. A Legião do Mal - patologia dos Supervilões: 34 minutos/529 MB

04. Comentários da HQ: Uma Homenagem à Nova Fronteira: 10 minutos/160 MB

05. Uma Espiada em Um Conto de Batman: Gotham City 1889: 8 minutos/133 MB







Extras de Thor Ragnarok

MAKING OF E EXTRAS DE THOR RAGNAROK
Os bastidores do primeiro filme digerível do Poderoso Thor



PARA BAIXAR OS EXTRAS, CLIQUE AQUI
PARA BAIXAR O FILME, CLIQUE AQUI

Destestei cada segundo dos 15 minutos que assisti do primeiro Thor, e também odiei o segundo que nem assisti. mania de inclusão e representatividade pareciam mais importantes do que fazer um filme divertido. Afinal, é isso que os quadrinhos são, diversão. 

Claro que Thor Ragnarok também sofre dese mal, mas ao menos o restante compensa. Por ais que os haters da Marvel digam que foi influência de Guardiões da Galáxia - e foi -, isso não torna o filme um desastre como os anteriores. No fim das contas, funcionou. E o filme ainda serviu para que eu descobrisse o diretor neo-zelandês Taika Waititi, e seus outros filmes, como O Que Fazemos nas Sombras, se ainda não viu, veja.

Os extras não são extensos, mas são incisivos e entrega o que bons extras devem entregar, informação e diversão para quem curte saber tudo sobre os bastidores de um filme.

Tenho um amigo que, quando viu os primeiros filmes em DVD e que vinham documentários e making of das produções, reclamou que aquilo estragava a magia da experiência de assistir um filme. Para mim se dá exatamente ao contrário, quanto mais informação melhor. Vamos a elas. 

Como são relativamente curtos, eu os compactei em um único arquivo e todos são BRRip/AVI/Áudio em inglês/Legendas embutidas em português:

01. Entre em Contato Com Seu Thor Interior:  34 minutos/660 MB

02. Sakaar - No Limite Entre o Conhecido e o Desconhecido: 9 minutos/134 MB

03. Torneio de Campeões - Hulk vs. Thor: 6 minutos/221 MB

04. Mulheres Imbatíveis - Hela vs. Valquíria: 6 minutos/113 MB

05. Estúdios Marvel - Os Primeiro Dez Anos: 5 minutos/103 MB

06. Equipe Daryl - Sátira: 6 minutos/116 MB

07. Cenas Deletadas ou Estendidas: 6 minutos/77 MB

08. Erros de Gravação: 2 minutos/43 MB

09. Cena em 8Bits -2 minutos/43 MB







sexta-feira, 20 de abril de 2018

Festival Anos 80

FESTIVAL ANOS 80
Jessica Tandy, Robin Wright, Karen Allen...




PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI


1984 - Starman - O Homem das Estrelas (Starman, John Carpenter):  A nave de um ser espacial cai na Terra e, para não ser preso pela autoridades, ele assume a forma de um homem recém-falecido. Após o choque inicial, a viúva se afeiçoa ao "homem das estrelas" e o ajuda a tentar retornar ao seu planeta. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português e inglês/114 min./1.10 GB)

1984 - O Último Guerreiro das Estrelas (The Last Starfighter, Nick Castle): Rapaz bate o recorde de um jogo de fliperama chamado "Starfighter". Na mesma noite, descobre que o jogo é uma maneira de recrutar "Guerreiros das Estrelas" e é convocado por extraterrestres para ajudar a defender sua galáxia, que está para ser invadida por inimigos. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/100 min./897 MB)

1984 - Os Heróis Não Têm Idade (Cloack & Dagger, Richard Franklin): Davey é um jovem muito criativo e que, frequentemente, recruta seu amigo imaginário, o superespião Jack Flack, para suas brincadeiras. Por conta disso, ninguém acredita nele quando o garoto jura ter testemunhado a morte de um agente do FBI. (HDTVRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/101 min./990 MB)

1985 - D.A.R.Y.L. (D.A.R.Y.L., Simon Wincer): Um robô com aparência de menino consegue escapar do laboratório onde foi criado e ser adotado por um casal. O problema é que um grupo especial do governo tem a missão de destruir o humanóide e todos os civis que souberem da sua existência. (HDTVRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/100 min./1.07 GB)

1985 - Inimigo Meu (Enemy Mine, Wolfgang Petersen): Um humano e um alienígena do planeta Dracon são forçados a conviver num terceiro planeta desabitado e perigoso. No início, os dois se confrontam, mas logo percebem que, para sobreviver, precisam se unir, o que resulta numa inesperada amizade. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda separada em português/108 min./892 MB)

1985 - O Garoto do Futuro (Teen Wolf, Rod Daniel): Comédia fantasiosa que traz Michael J. Fox como o adolescente que vem de uma família de lobisomem. Primeiro ele esconde o segredo de todos, mas depois torna-se o garoto mais popular da escola. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/92 min./829 MB)

1986 - Três Amigos! (Three Amigos! John Landis): Três atores que fazem filmes mudos de faroeste vão ao México para gravar, mas acabam sendo confundidos com heróis e são contratados para proteger a cidade. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda separada em português/102 min./989 MB)

1987 - A Princesa Prometida (The Princess Bride, Rob Reiner): Uma aventura de conto de fadas sobre uma linda jovem, Buttercup, e seu amor verdadeiro. Um menino, Westley, vira pirata para salvar sua amada das garras de um príncipe terrível. Para se reencontrar, o casal deve lutar contra os demônios de um reino místico. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/98 min./1.08 GB)

1987 - O Milagre Veio do Espaço (*batteries not included, Matthew Robbins): Um prédio de uma região pobre de Nova York está sob ameaça de demolição pelo seu próprio dono, mas resiste graças à perseverança de seus inquilinos que agora poderão contar com a ajuda de visitantes inesperados do espaço. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/104 min./894 MB)

1988 - As Grandes Férias (The Great Outdoors, Howard Deutch): Dois cunhados nada amigáveis passam, com suas famílias, a temporada de férias no mesmo local. As desavenças entre eles prejudicam o sossego de todos os hóspedes do acampamento. (BRRip/MKV/Áudio selecionável em inglês e português/Legenda selecionável em português/90 min./994 MB)


quarta-feira, 18 de abril de 2018

A Morte do Superman - Vol. 02

A MORTE DO SUPERMAN - VOLUME 02 de 02
Digitalização e Tratamento: Outsider, The Z/HORDA Funerals 
Páginas Duplas: Alan "The Fucking Great" Bishop/DOOM Scans

PARA BAIXAR, CLIQUE AQUI

Hoje, dia 18 de Abril, o nosso amigo Superman completa seus 80 anos de nascimento. O primeiro super-herói dos quadrinhos, aquele que mudou tudo. Com a criação do Homem de Aço, ganhamos novos deuses, com poderes e personalidades diversos. Ele foi quem abriu o caminho para que os quadrinhos se tornassem o que são hoje. 

Tendo uma idade tão avançada é claro que o personagem já teve seus altos e baixo e ainda continua tendo. Já esteve em tantas midias que é quase impossível alguém, em algum lugar do mundo, não saber o que significa aquele S estilizado. E, sendo assim tão popular, não é muito difícil entender porque sua editora tenha que tentar fazer com que o interesse por ele precise ser renovado de tempos em tempos, mesmo que para isso precise matá-lo, como na saga aqui presente. 

Na década de 90, quando A Morte do Superman foi lançada, eu estava muito ocupado sendo um fanático religioso, por isso não absorvi o impacto do anúncio da sua morte como deveria. Eu não lia quadrinho algum nesta obscura época. 

A trama que abrangeu todas as revistas do Homem de Aço publicadas na época e outras da DC, não é um primor de roteiro e alguns capítulos deixa a desejar também na arte, mas, ainda assim, é uma parte importante da mitologia do super-herói, pois mostra o quanto o mundo, tanto o dele, quanto o nosso, precisam que ele exista. Obviamente, matar um personagem tão icônico e lucrativo permanentemente é eio impensável. Então, as elocubrações do roteiristas para seu retorno podem não ser tão palatáveis. 

Porém, a verdade é que o Superman "morreu" bem antes, pelas mãos de Alan Moore, que escreveu a última história do herói antes de sua reformulação pelas mãos de John Byrne. Na história, O Que Aconteceu ao Homem de Aço, ele simula sua morte para poder viver como uma pessoa comum, com sua esposa Lois Lane. Se ele abandona a Humanidade ao próprio destino não sabemos, as prefiro acreditar que ele continuaria ajudando nos bastidores. 

O fato aqui é que a história do barbudo é bem melhor melhor escrita e engendrada, e não leva 700 páginas pra isso. Mas, sendo Alan Moore não poderia ser de outro jeito. A Morte de Superman nas mãos certas poderia ter sido algo não apenas marcante, mas também inesquecível. 





Business

category2