quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Escola Sem Partido

ESCOLA SEM PARTIDO DOS OUTROS, APENAS O NOSSO


No meio de uma transição de governo onde políticos corruptos - alguns até mesmo confessando isso em vídeo para a posteridade - são nomeados como ministros; onde o combate a corrupção parece ser apenas à corrupção dos outros, e não a de todos, temos uma boa notícia: o projeto Escola Sem Partido não passou. 

Um projeto que lembra em muito os tempos da ditadura militar no Brasil e outros governos totalitários, seja de qualquer direção. Ou seja, delatar "comunistas", como era feito naquela época obscura e onde qualquer um podia ser comunista, dependendo apenas da vontade do delator, que podia ser até mesmo seu vizinho. 

Uma deputada eleita chegou mesmo a se adiantar e queria incentivar alunos a filmarem seus professores, prática que vai contra a lei, se o professor não permitir ser filmado. Ou seja, tentando transformas alunos em pequenos X-9s. Tudo embalado na paranóia da luta contra o comunismo. 

Grupos religiosos, especificamente os neo-pentecostais, aqueles que visam mais o lucro do que a fé em si, estava salivando para que o projeto fosse aprovado, pois tinham em mente que, sem a tal inexistente doutrinação comunista, poderiam enfiar sua doutrinação religiosa, junto com a doutrinação de direita, que tem apoiado bastante esse tipo de igreja que se aproveita da fé de pessoas ingênuas, que geralmente estão com problemas de saúde ou financeiros. 

Curiosamente, o guru da extrema direita, Olavo de Carvalho, criador do Olavismo Cultural, foi contra o projeto que ele mesmo ajudou a difundir, mesmo que de forma indireta, já que é um dos ícones na luta pelo comunismo fantasma. Procurando o vídeo, parece que foi deletado. Um dos vídeos sobre Escola Sem Partido de seu canal não está mais disponível e pode ser esse, já que discordar  desse assunto vai contra os ditames do novo governo que ele ajudou a eleger. 

Se o projeto fosse aprovado seria nada mais nada menos que censura, já que teríamos sim partido, e claro, seria o partido do governo nas escolas. Sem contar a perseguição a professores que se dissessem uma vírgula fora da cartilha do governo poderiam ser punidos, sabe-se lá de que forma. 

Falando agora sobre minhas experiências no assunto, posso dizer que na infância não tive nenhuma doutrinação comunista, já que naquele tempo estávamos ainda sob a ditadura. Também, se  tivesse, a única coisa que eu faria era continua pensando na hora da merenda e não reteria nada sobre Karl Max. 

Mas, o segundo grau eu terminei depois de adulto, já nos governos Lula e Dilma, à noite, junto a outros de minha idade. Ou seja, perfeito para uma doutrinação comunista básica. No entanto, nos três anos que se seguiram o que tivemos fora das matérias obrigatórias foi:

- Um professor de História que basicamente ficava no mesmo capítulo por semanas a fio. Mesmo tendo lá aquela barba e ar de esquerdista, o professor parecia mais preocupado em terminar logo a aula e ir para casa. 

- Uma das professoras de português gostava muito de nos informar sobre sua vida amorosa. A aula ia quase toda nisso e, a maioria da classe adorava isso., já que não a doutrinação de português ia por água abaixo.

- Um dos professores de física fez doutrinação certa vez: sobre como as cobras se moviam. Ele deitou na mesa de bruços e começou a fazer o movimento do réptil. Eu fiquei completamente estupefato e totalmente doutrinado, já que a cena nunca me saiu da cabeça. 

- O ápice da doutrinação política foi de um professor de matemática, que num das aulas, defendeu as políticas econômicas de Collor. provavelmente deve ter votado no cara. 

Fora isso, eram apenas professores preocupados com os alunos e com o salário que - mesmo no governo petista - não mudou em nada e continuava sendo um salário de merda. Muitos deles cansados das jornadas duplas ou triplas. Com problemas demais não só no trabalho, mas pessoais, para sequer pensar em uma ilusória doutrinação comunista. 

Ainda veremos essa cortina de fumaça do comunismo ser usada muito daquoi pra diante, principalmente quando so problemas se agravarem, porque vão se agravar. Afinal, a matemática é simples. Se em um mês estamos tendo todos esses problemas ANTES da posse, imagine em um ano ou quatro anos. Melhor jair se acostumando. 

- Ainnn, mas e o Lula?!
- O Lula tá preso, babaca!


43 comentários:

jean canesqui disse...

Lembrei do fantasma vermelho, inimigo soviético do quarteto fantástico. Quem diria que um personagem tão obscuro iria fazer tanto sucesso no Brasil 60 anos depois.

canteisy Highlights disse...

Parece que vc não sabe aada sobre o Projeto.
Primeiro que o projeto ia servir bem para aqueles professores que colocam os alunos pra fora da sala por terem opiniões diferentes.
Vc não mora no Brasil, celular em escola aqui é contrra lei, mas ninguem liga todo mundo usa celular na escola eu msm levava o meu pra escola escutava musica colocava fone de ouvido durante intervalo e ninguem reclamava.
O que essa Lei vai fazer se for aprovada
Professor nem aluno não vai poder ir mais com camisa politica tipo Lula Livre, Bolsonaro, Amoedo, Gloria a Deux (Cabo Daciolo), se colocar aluno pra fora da sala pq o aluno tem opinião do diferente da do professor, o professor vai responder na justiça, não vai mais poder fazer militancia o que ocorre muito nas faculdades federal do Brasil, que eu saiba la é lugar de estuda não fazer militancia politica.
Nas escolas que estudei nunca teve esse problema de doutrinação ou militancia politica nas escolas, ocorre mais nas faculdade federal aqui no Brasil.
Eu não sei como idiotas concordam com uma porcaria dessa de fazer militancia nas faculdades alem de atrasa a aula e atrapalhar quem quer estudar
https://www.youtube.com/watch?v=hGRMv7U_M1Y
Eu tinha um professor que era mo paga pau do Marx nunca me senti doutrinado por ele, o cara era mo d boa

canteisy Highlights disse...

Vc reclamava dms de uma pessoa que nem tomo posse ainda
Como sei que vc não mora no Brasil vo deixa as noticias mais relevantes aqui
Vc ja deve saber que todos os ministros ja foi escolhido
Acordo de migração com a bostinha da ONU foi desfeito, Gloria a Deux
E o Maduro presidente da Venezuela ta se cagando de medo do Bolsonaro e Trump está planejando um plano para matar ele kk,

Eudes Honorato disse...

Canteisy, vc sabe tanto sobre mim, que não sabe nem que moro no Brasil, e não sei de onde tirou isso. Se é pra ser uma piada ironica, já perdeu a graça.

canteisy Highlights disse...

Vc msm falo Eudes em um comentario em um post passado seu Eudes

Parallax disse...

Teve sorte Eudes. Meus professores de filosofia e religião iam com a estrela do PT na camiseta. E não é figura de linguagem, iam mesmo sem nenhum pudor. A professora de português cobrava(humilhava) explicações perante toda a turma de qualquer aluno que desse uma opinião contra o PT.

Era o auge do PT, governo FHC. Sim, o auge do PT não foi quando era governo, e sim quando era oposição. Quando se tornou governo foi o auge da corrupção, mas ideologia o PT só cresce quando está fora do governo.

canteisy Highlights disse...

Foi no post da ditadura que vc disse tem ate print aki kk

Eudes Honorato disse...

Cantesisy, mostre o print.

Eudes Honorato disse...

parallax, a alegação dos que querem o escola sem partido é que há doutrinação comunista, não apenas doutrinação do PT, ou seja,no caso, no governo PT essa doutrinação comunista deveria ter atingido seu ápice, ja que eles estariam no governo, para que as futuras gerações ja estivessem doutrinadas.

Claro que o foco do escola sem partido é o PT, mas se referem mais ou comunismo e marxismo. Como sempre procurar um inimigo para centralizar o fogo, enquanto se faz o que quer no governo.

Eudes Honorato disse...

Como exemplo, a doutrina nazista foi implementada com mais força quando eles estavam no poder com a Juventude nazista, que era poara os meninos e tinha o das meninas tb, que tinha outro nome, se não me engano.

Eudes Honorato disse...

Canteisy, apenas coloque num mediafire da vida, pq esse seu link não abriu nem vai abrir.

Eudes Honorato disse...

Ou apenas copie e cole o texto aqui, que é bem mais simples. E claro, não faça alteraçoes nele.

canteisy Highlights disse...

em uma de suas repostas no post da ditadura vc disse bem no inicio da resposta
"Cantesiy, eu não moro no Brasil ou na venezuela. E nao tivemos só essas duas ditaduras,tivemos a de Pinochet, temos a da coreia do Norte."

Não faça igual Ciro gomes e fale " EU NUNCA DISSE ISSO" KK

Eudes Honorato disse...

Canteisy, baixa a bola, e para com essa besteira de Ciro. Se está assim lá é um simples erros de digitação, pensar uma coisa escrever outra. Não faço revisão de comentario.

Unknown disse...

Não sei se entro aqui pelos scans ou pelos textos....
Só queria tirar essa dúvida. O PT ficou 16 anos no poder. A mídia batendo 24 horas. Logo, a mídia é de Direita.
Entra a Direita. A mídia bate, logo, a mídia é Comunista...
Será que esse povo com acesso à informação não têm acesso porque?

Unknown disse...

As pessoas têm escolhas. Podem aprende num blog, como aqui, ou desaprender no zapzap

Parallax disse...

Com Dilma e Lula eu já não estava mais no colégio, mas se estes meus queridos professores faziam isso antes imagina depois de ganharem o país. No técnico de informática, tinha professores com a ideologia de esquerda, mas eram um pouco mais velados. Não sei se por conduta própria ou por orientação superior. Em uma empresa que trabalhei, o instrutor que deveria ensinar os procedimentos do trabalho, achava que estava no colégio, kkk, e fazia verdadeiras campanhas eleitorais cada vez que tinha um treinamento, a diferença é que ele se dava mal, porque a maioria não era de esquerda e nem criança de colégio para baixar a cabeça.

No FARRA tinha um tópico mostrando prints de livros escolares de história, para ensino fundamental onde está explicitamente a doutrina comunista. Deveriam seguira aquela linha do kit gay que foi abortado em cima da hora.

Mas eu lembro da discussão, só não lembro dos nomes dos livros, se tivesse salvo aquelas páginas eu colocava aqui. Mas era mais ou menos assim, crianças conversando sobre capitalismo e comunismo, e na explicação do capitalismo uma das crianças pinta o inferno na terra, na hora de explicar o que era comunismo dava vontade de sair cantando de mão dada na floresta encantada. kkkkk

Se isso não é escola com partido, não sei o que seria.

Unknown disse...

Faculdade pública federal é lugar de militância comunista....
Faculdade pública federal é frequentada pela elite. Logo, pode-se deduzir que a elite gerou uma geração(erro crasso, mas vá lá) de pessoas que ocupam os maiores cargos de influências do país? E em 16 anos de petismo, não conseguiram calar a boca dessa mídia? Se esse sistema falido não conseguiu fazer muda a imprensa nesse período todo de doutrinação, terá medo agora? Convenhamos. A direita come merda no café da manhã, só pode. Só usam esse argumento num círculo vicioso.

Eudes Honorato disse...

O programa não era visando apenas professores universitarios. Visava todos, incluindo os do ensino fundamental, numa paranoia deque professores de crianças ensinem comunismo, quando mal conseguem ensinar o conteudo das aulas, e ainda tem que ficar preocupados em sofrer violencia de alunos. Era um projeto de censura e perseguição a uma classe ja cheia de problemas.

A nova ministra do meio ambiente dá um exemplo perfeito dessa paranoia. Em um video na sua igreja, ela prega dizendo que os professores colocam as crianças diante de uma tabela com mais de 80 gêneros, e dizem para a criançça que ela nao é mais menino ou menina e que ela precisa escolhe na tabela, de qual genero ela quer ser agora. Esse é o tipo de inverdade que se espalha e que querem imputar aos professores. Esse é um dos exemplos do novo governo. Nao vou postar o video pq é facil de eencontrar no Youtube se a pessoa quiser.

Luciano Costa disse...

O pessoal do podcast Viracasaca fez um ótimo episódio sobre o escola sem partido e fica bem claro que ele é anti-constitucional: https://viracasacas.com/2018/11/06/86-escola-sem-partido-dos-outros/

Anônimo disse...

"O Programa Escola sem Partido prevê a afixação, em todas as salas de aula do ensino fundamental e médio, de um cartaz com o seguinte conteúdo:
DEVERES DO PROFESSOR *[A numeração entre parênteses foi colocada por mim]
(1)* O professor não se aproveitará da audiência cativa dos alunos, para promover os seus próprios interesses, opiniões, concepções ou preferências ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias.
(2)O professor não favorecerá nem prejudicará ou constrangerá os alunos em razão de suas convicções políticas, ideológicas, morais ou religiosas, ou da falta delas.
(3)O professor não fará propaganda político-partidária em sala de aula nem incitará seus alunos a participar de manifestações, atos públicos e passeatas.
(4)Ao tratar de questões políticas, sócio-culturais e econômicas, o professor apresentará aos alunos, de forma justa – isto é, com a mesma profundidade e seriedade –, as principais versões, teorias, opiniões e perspectivas concorrentes a respeito da matéria.
(5)O professor respeitará o direito dos pais dos alunos a que seus filhos recebam a educação religiosa e moral que esteja de acordo com suas próprias convicções.
(6)O professor não permitirá que os direitos assegurados nos itens anteriores sejam violados pela ação de estudantes e terceiros dentro da sala de aula."
1. O professor, em sala de aula, NÃO PODERÁ falar que o liberalismo, o comunismo, o nazismo, o fascismo, o racismo, a homofobia, a xenofobia, o machismo, a misoginia, o fundamentalismo religioso, o feminismo, os direitos humanos, o criacionismo, a teoria terra plana, a heterossexualidade, a homossexualidade, a monogamia, a poligamia, o monoteísmo, o politeísmo, a questão dos trânsgêneros ou preconceitos sociais NEM SÃO BONS, NEM SÃO RUINS, pois, caso contrário, estará expressando sua opinião.
2. Se um aluno, em sala de aula, for liberal, comunista, nazista, fascista, racista, homofóbico, xenófobo, machista, misógino, fundamentalista religioso, feminista, à favor (ou contra) os direitos humanos, criacionista (ou evolucionista), terra planista, héterossexual, homossexual, monogâmico, poligâmico, monoteísta, politeísta ou preconceituoso socialmente, NÃO PODERÁ ser prejudicado ou constrangido. Caso contrário, voltamos ao item 1. O item 6 garante isso também ao aluno.
3. O professor NÃO PODERÁ expressar nenhuma opinião ou juízo, favorável ou contrário, ao petismo, bolsonarismo, ao trumpismo, ao madurismo, ao stalinismo, ao nazi-facismo, etc. .
4. Apresentar de "forma justa" certos conteúdos nada mais será do que a opinião do professor, ou do livro com o qual ele se embasa. Ou seja, será a opinião dele, ou do(s) autor(es) do(s) livro(s). Caso um aluno discorde dessa "forma justa", voltamos ao itens 1, 2 e 3.
5. O aluno não será obrigado a participar de nenhuma circunstância religiosa ou moral, dentro da sala/escola, seja por professar uma religião específica, seja por não professar religião nenhuma, ou pelos valores morais que ele aprende em casa, com os pais.
6. Se o professor garantir os "direitos" acima: a) resultará numa conversa interminável, cada aluno expressando sua opinião, vista como válida e que não poderá ser criticada; b) o professor ficará em silêncio, pois não poderá discordar do aluno ou expressar opinião, sua ou de algum autor.
Links:
https://www.programaescolasempartido.org/faq
https://www.programaescolasempartido.org/

Eduardo disse...

Eu, quando estudava, nunca tive um professor que "doutrinasse" os alunos. Todos os professores que me ensinaram a matéria, faziam exatamente isso: davam a matéria, com comentários e curiosidades que não estavam nos livros, sobre o tema proposto nas aulas, e só. Claro que tive professores que não escondiam o fato de votar no PT, por exemplo, mas em momento algum tentavam influenciar os aprendizes ali na sala. Me formei em História, não dou aulas, só que eu jamais iria doutrinar meus alunos a posição alguma. Não sou petista e muito menos da direita e mesmo se fosse, eu estaria ali para passar conhecimentos e ser neutro.

Rafael Cherem disse...

Esse projeto é um exemplo do perigo quando uma teoria da conspiração vira base para política pública. Se há um problema de doutrinação na sala de aula, primeiro é algo minúsculo, segundo a sala de aula não é um lugar estanque e fora do mundo, e terceiro, os professores mal conseguem fazer a galera ler um texto de 4 parágrafos, imagina as 1000 e tantas páginas de O Capital.

De outro ponto, esse projeto é do interesse dos líderes religiosos que querem banir das escolas e da vida em geral a força que lhes faz oposição.


Excelente que tenha sido arquivado.

Marcos Souza disse...

Você està absolutamente certo: O Lula està preso, babaca.

Josh W. disse...

Sempre achei engraçado que tal doutrinação que os bolsonaristas tanto falam criou na realidade uma massa de jovens e adultos de extrema-direita haha. Saí do EM em 2017 e a maioria dos meus colegas eram compostos majoritariamente por pessoas que desde 2015-16 já diziam que iriam votar no Bosnoaro pois ele resolveria todos problemas que a esquerda criou. Meu primo que está na 8º série diz que a maioria do pessoal da sala dele disse que votariam no bolsonaro, eu realmente não compreendo essa doutrinação de esquerda que gera resultado para a direita.

canteisy Highlights disse...

Josh W.
Ocorre muito em Faculdades Publicas, em escola nunca vi doutrinação não
Meu professor de Sociologia do 2º ano faltava lamber as bola do Marx mas ele dava liberdade para todo aluno ter suas ideias.
Agora olhe esse video e veja se vc acha isso certo.
https://www.youtube.com/watch?v=hGRMv7U_M1Y&t=3s

O professor so queria da a aula dele .

Harryhausen disse...

"ela prega dizendo que os professores colocam as crianças diante de uma tabela com mais de 80 gêneros, e dizem para a criançça que ela nao é mais menino ou menina e que ela precisa escolhe na tabela, de qual genero ela quer ser agora"

Acho que ela confundiu com a tabela periódica! hehehehe!

Anônimo disse...

CANTEISY, vi o video. O Prof. em questão estava dando a opinião politica dele e do autor do livro que ele estava usando, ou seja, estava doutrinando os alunos, o que vai contra o 1º dever do professor, segundo o Escola Sem Partido, citado mais acima, assim como, vai contra o 4º dever do professor, (ver acima). Os alunos, de acordo com o escola sem partido, não podem ser prejudicados por expressar suas opiniões e convicções políticas, como afirma o 2º dever do professor (ver acima).
Se quiser ver no site do Escola Sem Partido, é só acessar
https://www.programaescolasempartido.org/faq
https://www.programaescolasempartido.org/

Anônimo disse...

será que esse "escola sem partido" vai ter o mesmo discurso, caso a tal "direita" começar a usar esse recurso para si??? ou nessa hora os esquerdopatas vão reclamar da escola sem partido?! kkkkkkkk deve ser no mínimo hilário (para não dizer hipócrita) esse cenário!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk

Ely disse...

https://www.youtube.com/watch?v=y0-10eThuDE&t

Anônimo disse...

Sou a favor da escola sem nenhum partido, inclusive o da situação, para

futuramente não ficarmos todos sem outras coisas basicas á sobrevivência ,

alimentação , moradia , saúde , segurança e trabalho bem renumerado,

como vemaos atualmente acontecer na Venezuela e Cuba .

Ainda bem que temos liberdade para discutir posições politicas, para o bem e para o mal...

Rony

Harryhausen disse...

Vi que o canteisy Highlights e o Anônimo defenderam o programa Escola sem Partido por "servir bem para aqueles professores que colocam os alunos pra fora da sala por terem opiniões diferentes". Acontece que expulsar um aluno de sala de aula por um motivo assim é antiético, independente de existir ou não esse programa. Não precisa de um programa absurdo como esse para uma atitude como essa de um professor ser questionada.

Mas será que de fato uma situação como essa é frequente, para estarem se preocupando tanto com isso? Eu nunca vi professor nenhum expulsando aluno de sala de aula por não concordar com suas opiniões políticas. Duvido muito que seja algo que aconteça com frequência, para ser considerado um problema tão relevante. Alguém aqui já viu isso acontecer, ao vivo, numa sala de aula?

O que eu já vi em escolas públicas, pessoalmente, foram professores sofrendo violência de alunos. Isso, sim. No meu entender, muito mais relevantes do que essa suposta "doutrinação comunista" são os problemas que os professores enfrentam, já citados pelo Eudes, incluindo más condições de trabalho e salários baixíssimos.

Querem criar mais problemas ainda para os professores com esse tal programa, para que, além de tudo, os professores tenham também que se preocupar em medir suas palavras o tempo todo para não serem acusados de doutrinação.

Harryhausen disse...

E tem outra coisa. Quando falam em doutrinação, até parece que os alunos não têm nenhum senso crítico ou opinião própria, e que simplesmente aceitam tudo que o professor diz. Nunca foi assim. Se fosse assim, o Bolsonaro não teria tido a votação expressiva que teve, principalmente de jovens.

Professores de Humanas, principalmente os de História, costumam ser de esquerda, sim, e costumam dar opiniões políticas em sala de aula. Mas só porque um professor deu uma opinião, não significa que está "doutrinando". Eu me lembro perfeitamente de quando era um adolescente tendo aulas de História na escola, e me lembro bem que os alunos que já tinham um pensamento mais de esquerda concordavam com o professor, e os que já tinham um pensamento mais de direita discordavam.

Adolescentes sabem muito bem pensar por si mesmos, e os professores não são a única influência na formação de seu caráter. Família e amigos influenciam muito mais do que os professores. Nesse sentido, falar em "doutrinação comunista" da parte de professores é pura desonestidade intelectual. É puramente uma desculpa para tentar criar uma censura em sala de aula, para que passem a ser aceitas somente as opiniões de quem concorda com o governo, como era na ditadura.

Querco disse...

Relato.

Primeiro dia de aula de um professor de sociologia. O professor entra na turma, fala da importância da disciplina, que o que naturalizamos não tem nada de natural. Que entrever por entre as construções sociais não é algo banal, e pode nos levar a viver melhor.
No fim da aula o aluno procura o professor:
- Professor, nós vamos estudar Mises?
- Olha, eu não costumo martelar as teorias dos autores da sociologia. Prefiro pegar pesquisas e temas e apresentar as teorias junto à elas, sem citar autores propriamente. Por que? Você gostaria de estuda-lo? Sinceramente, eu não conheço muito, só o básico, o básico do liberalismo, mas podemos ver.
- Hum... beleza. (Aluno sai, meio indiferente)

O professor passa o semestre inteiro tentando puxar ganchos para o tal aluno colocar as perspectivas liberais nos temas que se estudou nas aulas (principalmente raça e racismo no Brasil, Questões de Gênero e Poder, Política e Estado), mas o aluno se manteve indiferente aos ganchos, e mesmo às perguntas diretas o semestre inteiro.

Um dia o professor casualmente conversa a sós com o aluno e pergunta o que ele leu desses autores:
- Eu assisto os vídeos do canal x (insira aqui o nome de um youtuber liberal qualquer).

O professor propõe formar um grupo de estudos na escola sobre Política, dando espaço para ler esses autores liberais, que inclusive conhece pouco. A resposta:
- Ninguém vai querer...

Mas na verdade quem não quer nada é o próprio. O professor lembra do comportamento do sujeito. Sentado ao fundo da sala, com notas medíocres, rindo o tempo todo, tentando impressionar duas moças que sentavam ao fundo, sem se dignar ao mínimo debate, sem mostrar conhecimento nenhum da corrente política que defende nem das que discorda... Algumas vezes tendo que SER RETIRADO da sala, não por suas OPINIÕES POLÍTICAS, mas por causa da bagunça, da conversa e do desrespeito e de IMPEDIR rotineiramente a aula de prosseguir.

Este aluno única e exclusivamente usava a ideia de "ser liberal" para se esconder atrás de sua mediocridade. Ou para afrontar o professor.

Agora fico imaginando como uma lei como Escola sem partido acobertaria a picaretagem de um aluno desse tipo, com o ônus de infernizar a vida de professores.

Histórias parecidas se repetem por diferentes turmas e semestres...como em uma aula em que um aluno disse que tínhamos que privatizar todas estatais e tudo se resolveria ... então o professor lhe disse que não era tão simples, que deveria se estudar mais sobre economia e sociologia para entender o básico, Ele retrucou:
- Isso nunca serviu de porra nenhuma.

Perguntei-lhe quem era Milton Friedman:
- ???????? (cara de quem não tinha a mínima ideia de nada). ????

Esse é o quadro da "doutrinação" nas salas de aula meus senhores. Daí quando vem uns sujeitos estultos como este Canteysi vê-se como estão apartados da realidade do que é uma sala de aula no Brasil e querem falar de política educacional. É lamentável o que se está a fazer com a opinião pública e com a educação no nosso país.

Abraços.

Alex disse...

Olá Eudes! Gostaria de saber se vc pode me indicar algum blog ou site onde eu possa encontrar e baixar livros art books relacionados a figuras de ação especificamente transformers,g.i. Joe, star Wars,etc.. qualquer ajuda é muitíssimo bem vinda. Desde já agradeço. Abs

Marcelo Conti disse...

Sensacional. Parabéns!
O melhor com essa turma é ser irônico e escrachado. Acho que nem assim eles entendem, mas nós lavamos a alma!!!

Luciano Costa disse...

Professor não consegue nem fazer o aluno prestar atenção na aula, molecada só quer fica no celular e conversando com os colegas, imagina "doutrinar", o pessoal que defende esse projeto com certeza nunca frequentou uma escola.

Luciano L. Silva disse...

Acho que é isso que falta ao povo brasileiro, independente de quem esteja certo ou não, mesmo que as vezes seja evidente, mas o importante é o debate, expor as chagas e meter o dedo na ferida, doa a quem doer.

Alcindo disse...

O site é excelente, um verdadeiro tesouro pra aficionados de quadrinhos, cinema e tudo o mais. Infelizmente, mas muito infelizmente mesmo, Eudes começou a apresentar suas posições politicas, e posições que muitos milhares de pessoas detestam. Pena, que pena!

Eudes Honorato disse...

E isso é só o começo, Alcindo.

Dayvison Fabian dayvisonfabian disse...

Caro Alcindo, "posições que muitos milhares de pessoas detestam", mas que outros tantos milhares corroboram. Não há razão para pena, e sim para um brinde à democracia e a liberdade de poder dizer o que se pensa.

Ozymandias Realista disse...

Senhor Eudes, vou emitir um pequeno fato sobre o motivo do Olavo de Carvalho não aderir a esse movimento, sei que muita gente fica puta aqui de alguém defender esse homem, mas algo precisa ser esclarecido:

O Olavo não aderiu, porque para ele, a melhor forma de combater o comunismo, é no campo IDEOLÓGICO. Trocando em miúdos, não adianta proibir, caçar e "delatar". O mais efetivo é jogar luz sobre O QUE É O COMUNISMO.

SE nesse caso, o "Olavismo Cultural" será de pessoas estudando a história -ou mesmo olhar o que temos funcionando por ai, ultimamente em países do mundo, alguns até, ahem, vizinhos-, em vez de se apegar a versão romantizada do mesmo, onde todos ficam iguais, e vivem felizes para sempre, não vejo razão para o seu temor. Trazer mais conhecimento e debate de ideias para as pessoas é justamente o oposto do que o totalitarismo faz, o que lhe botaria a se fazer algumas perguntas, como:

1 - Realmente voltaremos as trevas como prego diariamente?

2 - Então o Olavo não é o repressor insensível que idealizei? Saberei reconhecer a mínima qualidade no meu adversário?

Ubuntu disse...

Ozzymandias sempre colocando as falacias e mentiras esquerdistas nos seus devidos lugares. Primeiro que o projeto escola sem partido nao faz nada mais que explicitar aos alunos e professores seus direitos e deveres ja existentes na constituição e na declaração universal dos direitos humanos atraves de um cartaz colado nas salas de aulas. A esquerda é contra o conhecimento dos alunos sobre seus dieitos e deveres dos professores, porque sabem que vao começar a questionar se os comicios politicos partidarios promovidos pelos doutrinadores esquerdoPTas travestidos de professores em sala de aula esta correto ou não.

Business

category2