sábado, 5 de janeiro de 2019

Viés Não-Ideológico?

O UNICÓRNIO NO MEIO DA SALA: O MITO DA NÃO-IDEOLOGIA


Minha esposa, Lia, é professora do ensino fundamental onde, segundo o presidente e, em especial a Ministra da Família, dizem que começa a doutrinação marxista, a doutrinação da ideologia de gênero. e, sabe-se lá, que outros tipos de doutrinações maléficas existam. Lia já tem mais de 30 anos de magistério. Sempre encontramos pessoas, agora adultas, que já foram seus alunos. Recentemente isso aconteceu no supermercado. Uma aluna, agora casada, a encontrou depois de muitos anos e a primeira coisa que disse foi: "Minha eterna professora". Eu sempre fico balançado com essas demonstrações de carinho que ela recebe, pois me dá orgulho de ver que ela fez e faz diferença na vida de tantas pessoas. 

Lia, assim como eu, nunca foi direitista. Também nunca foi esquerdista declarada, mas, seu trabalho denota uma preocupação com o social, mesmo que, às vezes, nem ela perceba isso. Alunos com necessidade especiais, que deveriam estar em um classe especial, mas que são colocados em sua classe, geralmente recebem a mesma atenção que todos, fazendo-os se sentir iguais e, ainda assim, ela sabe que eles precisam de uma atenção diferenciada. A mãe de uma aluna com Síndrome de Down via em Lia uma espécie de anjo, que ela mesma não se via. Dizia que sua filha tinha evoluído bastante estudando com ela, e ela não estava se referindo apenas ao fator educacional. 

Obviamente, Lia deu aula durante todo o período do governo do PT. Nunca chegou em casa dizendo algo sobre como foi influenciar as crianças no marxismo ou desvirtuá-las com Paulo Freire.Os que a encontram hoje em dia, já adultos, nunca falam sobre política e de como são ótimos petralhas graças a ela. Ou de como foi ótima a sua doutrinação marxista. E eu, convivendo já há 18 anos com ela, sempre pude acompanhá-la nas escolas que trabalhou e, se houvesse doutrinação por parte de outros professores, ela com certeza saberia. Acho que em mais de 30 anos, ela teria como saber. 


Mas, agora, há esse combate a ideologias que o governo promove. Ideologias que só existem neste mundo fechado do presidente de seus eleitores. E se fala em combater ideologia, como seo governo pregasse uma espécie de Não-Ideologia, sendo que isso é impossível. Todo governo é pautado por uma ideologia. A deste governo já ganhou até mesmo um nome: o bolsonarismo. E o bolsonarismo é uma ideologia que nasceu forte e com muitos adeptos, mais ou menos 55 milhões deles. 

A própria ideia de perseguir professores por conta de doutrinações inexistentes - pelo menos como um grande complô de educadores - é uma parte da ideologia bolsonarista. Fazer comércio sem "viés ideológico" em si, é uma ideologia. Perseguir os vermelhos (os comunistas que infestam todos os cantos do país) e acabar com eles, levando-os para a "ponta da praia", é uma ideologia. Querer que a "minoria se curve à maioria" também é ideologia. Dá-se o nome de bolsonarismo para que não se diga algo mais contundente. 

Os seguidores dessa ideologia também acham que estão combatendo a ideologia, quando estão apenas tentando implementar a deles como a única. Para o bolsonarista, a corrupção só existe em um único partido, desde sempre. Talvez até mesmo antes do partido existir. Para o bolsonarista, nove ministros indiciados por corrupção e outros delitos, não são prova suficiente de um governo corrupto. Para o seguidor aguerrido da ideologia do bolsonarismo, políticas de assistência social são um privilégio para vagabundos, mas os privilégios dos políticos, onerosos ao estado, são direitos inalienáveis. Mesmo que alguns desses privilégios nem sejam necessários, como auxílio-moradia para quem tem imóvel próprio, mas, como disse o presidente - antes das eleições - em alto e bom som, ele "não abre mão de nenhum deles". Seria isso ideologia, também. 


A ideologia do novo governo é colocar os grandes empresários em primeiro lugar, os donos de terras, muitos deles da bancada ruralista, os grupos religiosos evangélicos, e o povo comum, este tem que se contentar em ser colocado em terceiro ou quarto plano. E, se a pessoa, mesmo sendo do povo e pobre, seguir a ideologia bolsonarista, ainda vai defender com unhas e dentes, sangue e suor, que é assim mesmo que tem que ser, pois os empresário, os coitados dos empresários, sempre foram muito injustiçados com tantos direitos trabalhistas. E, se não for assim, eles irão embora do Brasil. Irão embora do país que lhes dá milhões e bilhões em isenções fiscais, desde sempre. Os empresários estão amando a nova ideologia. Talvez até se casem. 

A nova ideologia dita o que seus adeptos tem que acreditar e ler. Não pode ser a mídia tradicional, tem que ser Whatsapp, Twitter, Facebook  e Youtubers selecionados. Essa nova ideologia tem uma nascente de origem que se chama olavismo cultural, ela mesma, uma ideologia em separado. O olavismo cultural é totalmente observável a olho nu, diferente do marxismo cultural, que depende de interpretações rocambolescas e de má-fá. O olavismo cultural tem como sua doutrina centralizadora o "cu da mãe". Qualquer debate ideológico que rebate essa ideologia termina com essa singela frase sobre o cu da mãe. Fora isso, qualquer outro argumento é apenas tosse, dedo no cu e gritaria. 

O olavismo cultural deu origem ao bolsonarismo, mas, claro, não apenas ele. É uma ideologia que se iniciou na ditadura militar, lá, naqueles porões, em que a tortura se tornou objeto de admiração. A ideologia que prega a não-ideologia nasce assim deste caldeirão de ideias que são mais como anti-ideias. Nega fatos e prega lendas...ou mitos. Persegue fantasmas vermelhos, dita a moda infantil, em seu azul e rosa, mas esquece que o mundo também tem tons de laranja. 

O debate com bolsonaristas se resume a um agrupamento de frases que são repetitidas ad infinitum: "É culpa do marxismo cultural", "Chora esquerdalha", "Aceita que dói menos", "Vai pra Cuba", "Você está torcendo contra", "Estamos todos no mesmo barco", "Deixa o homem trabalhar", "Mas, e o Lula?", "No governo do PT era assim, assado", e por aí vai. Essas frases podem, ser recombinadas para dar a impressão de que o debate avançou, quando na verdade, retrocedeu. Geralmente não vai além disso devido à falta do que argumentar para defender essa nova ideologia que, na verdade, nem nova é, pois tem lá seus 30 anos. Só estava em estado latente. 

Na ideologia que combate ideologias, todos os outros que discordam estão no espectro vermelho, e todos os do povo comum que concordam e fingem que o governo está indo às mil maravilhas, bem, esses também estão fodidos, só que mais felizes, graças a terem essa bela ideologia só deles. A utopia do caos. 



14 comentários:

Unknown disse...

Cara, você tem que criar um canal no YouTube para fazer frente ao idiota do Olavo. Seus textos são excelentes e sinceramente, aqui no meio das scans, não faz sentido, porque talvez não tenha um retorno adequado, embora não seja esse seu motivo. Todavia, aprendo cada vez mais aqui, porque é oposição sem ser petista e isso é raro nesse Brasil de hoje. Digo isso porque tenho usado seus argumentos contra os minions e citando sempre que foi um não petista que apontou esse ou aquele posicionamento equivocado do novo governo.
Parabéns pelos posts, pelos scans e pelo aprendizado aqui.

Anônimo disse...

Adeus pro Marxismo nas escolas, ideia que nunca funcionou e so serve pra estraga a mente dos alunos.
agora é a NOVA ERA, é melhor Jairse acustumando
Mas se for uma professora que tem mais de 30 anos de magisterio com certeza vai passa no revalida dos professores tranquilo :)
Num foi vc que compartilho uma bandeira vermelha no face, nunca sera vermelha pq ja estão sendo varridos dos serviços publicos

Eudes Honorato disse...

Tb já pensei nisso do canal, mas uma coisa que me impede muito é, eu me expresso melhor escrevendo do que falando pra uma camera. Ate falando normalmente, eu ja me embaraalho, pra camera entao, piora tudo. sei, eu poderia escrever e usar como base, mas, ainda assim, sou péssimo, minha dicção nao é boa, e tudo mais..,.. mas, quem sabe, uma hora eu tento. O que nao consigo é ficar calado.

Eudes Honorato disse...

Um dos superpoderes dos bolsominions, não entendem ironias. É sofisticado demais para eles. São como aquela mulher que gritava para a bandeira do Brasil, estilizada com a bandeira do japão:

NOOSSA BANDEIRA NUNCA SERÁ VERMELHAAAAAAAAA

Histérica e possessa, sem saber do que realmente se tratava. É um resumo do bolsominion médio. O cérebro derreteu dentro do cranio, o pouco que restava.

Matheus Rodrigues disse...

Sim Eudes! é muito gratificante ter uma profissão em que há um retorno afetivo de outrem inesperado, você começa a ver que todo aquele esforço não é em vão. E logo a profissão de professor, tão importante, hoje sofre um boicote gigante de um viés que prega a "não ideologia mais ideológica já vista" que busca tornar pessoas cada vez mais afastadas de uma reflexão de si e do ambiente em que vivem, tornando-se alvos fáceis desses movimentos alienados. E o resultado? Deputada pedindo para gravar e denunciar professores. Professores agredidos. Políticos caçando professores. Cria-se espantalhos argumentativos, "Vai pra Cuba", "Nossa bandeira nunca será vermelha", "A culpa é do PT", para atrapalhar um debate e dar a falsa segurança de certeza para quem expressa tais jargões, sem ao menos ter a ciência do que dizem, sem historicidade nenhuma.

BRANCALEONE disse...

Parabéns para a sua esposa Eudes. Uma professora que com toda certeza seus alunos lembrarão e terão sempre um lugar no coração devido ao seu empenho em transmitir conhecimento. Com os seus mais de trinta anos de magistério deve ter influenciado e formado excelentes profissionais. Não vamos nos iludir achado que todos tem essa vocação. Muitos são arregimentados para incutir nas cabeças de alunos em formação idéias que lhes tragam benefícios futuros. Não podemos generalizar. Uma clara evidencia é impossível de negar. Crianças com 06 anos , começando a frequentar a escola no Ensino Fundamental. Somando-se 13 anos de governo a lógica seria bons ou excelentes universitários. A realidade é bem diferente. Mas, volto a elogiar e me orgulhar de sua esposa. Pelo visto, uma profissional e sem dúvida, uma pessoa preocupada na formação de futuros cidadãos e excelentes profissionais no futuro. http://2.bp.blogspot.com/-rBlot0F_8oI/TyKnCCl1zxI/AAAAAAAAAdk/qk3FWlqIpzE/s1600/Ela+foi+minha+professora%2521.jpg

Alisson disse...

Sinceramente, qualquer ideologia que não seja algo focado no marxismo é bem vinda. Ainda que venha da cabeça do bolsonaro.

AV disse...

Ai gente, esse marxismo, que eu vi no whatsapp que é o grande responsável pelo Brasil e o mundo estarem na merda (e por eu não andar de helicóptero), é fogo mesmo, viu! (P.S.: ironia aqui, ok minions? Vcs deveriam se informar melhor)

Irceu da Fonseca disse...

ee povo difícil de conversar, não?
nunca vi marxismo nas escolas e a cada dia eu só vejo o quanto esse povo tá sendo feito de trouxa por um lobo em pele de cordeiro.
não é deixar de torcer pro Brasil, é não torcer pelo retrocessos que virão, e virão, e virão....

Anônimo disse...

Quem está no comando do que quer que seja, sempre irá satisfazer suas próprias vontades custe o que custar. O ser humano finge que é não egoísta para passar uma imagem de bondade.

Anônimo disse...

É aquela coisa: ideologia é igual ao sotaque: só quem tem sotaque é o "outro", eu não rsrs
É o caso de 2 dos nomeados pelo Mito que são olavetes.
O primeiro, murilo resende, será um dos coordenadores do enem.
O blog dele "https://muriloresende.org/" até ontem estava online e hj, está inecessível.Vendia cursos de "filosofia" tal como o olavo. Além disso, faz traduções de textos e coloca essas traduções em seu currículo lattes (http://lattes.cnpq.br/5860847032151442). Acredita, p.ex., na Nova Ordem Mundial Globalista.
Ernesto Araújo, ministro das relações exteriores, tbm olavete, tem um blog (https://www.metapoliticabrasil.com/) Intitulado "contra o globalismo" e luta contra a "teofobia".
Daqui a pouco, vai ser possível dizer no enem que nazi é de esquerda, que a física de einstein não tem provas, que não há provas do sistema heliocêntrico, que vacinas deixam pessoas loucas, que o geocentrismo é plausível e que a terra é plana.
Entramos num estado cristâmico?

Harryhausen disse...

Essa hipocrisia de dizer que vai fazer um governo "sem viés ideológico" é o que mais me irrita nesse presidente!

Tudo que ele faz denota uma ideologia extremista de direita, e ele ainda tem a cara de pau de dizer que "não tem viés ideológico", e que está formando "uma equipe sem viés ideológico". É um completo absurdo!

O sujeito usa a palavra "ideologia" como se fosse sinônimo de "esquerda". E, como "esquerda" pra ele é sinônimo de "coisa ruim", "ideologia" também vira sinônimo de "coisa ruim". E o povo analfabeto funcional vai caindo nessa técnica de distorcer o significado das palavras.

Faz falta um Cazuza pra falar de ideologia...

Ariella Lima disse...

Como dizem por aí: "O professor não consegue fazer os alunos ler um artigo de três páginas, mas faz eles lerem O Capital inteirinho". Só na cabeça dos olavetes de plantão.

Anônimo disse...

É como se fosse o ateísmo que foca no cristianismo.
Não pode nem falar de budismo perto deles.

Business

category2